Cometa passará perto da Terra depois de 50 mil anos; saiba como ver

Representação artística da passagem do cometa C/2022 E3 (ZTF)
Representação artística da passagem do cometa C/2022 E3 (ZTF)
  • Cometa C/2022 E3 (ZTF) poderá ser visto em diversos momentos no céu;

  • Corpo celeste foi detectado pelo programa Zwicky Transient Facility;

  • Rocha espacial passou pelo planeta pela última vez há 50 mil anos.

O ano de 2023 iniciou pegando fogo nos fenômenos astronômicos. Só em janeiro já tivemos uma chuva de meteoros e agora o cometa C/2022 E3 (ZTF) está se aproximando da Terra pela primeira vez após sua última aparição, que ocorreu há mais de 50 mil anos.

O cometa foi observado pela primeira vez pelo programa Zwicky Transient Facility ou ZTF, uma iniciativa americana que usa o telescópio Samuel-Oschin no Observatório Palomar, na Califórnia, para varrer o céu do hemisfério norte a cada duas noites em busca de novos asteroides, cometas, supernovas, estrelas e outros corpos espaciais.

Melhores momento para ver o C/2022 E3 (ZTF)

  • A partir de 12 de janeiro: maior proximidade com o sol e brilho mais forte;

  • A partir de 1º de fevereiro: maior proximidade com a Terra, mas visibilidade apenas do Hemisfério Norte;

  • A partir de 10 e 11 de fevereiro: visibilidade em todo Brasil.

Cometa está se aproximando da Terra

Segundo os cálculos dos cientistas, há 50 mil anos o cometa visitou o Sistema Solar e passou próximo da Terra. No momento em que foi visto, não se esperava que ele fosse se aproximar de nosso planeta, no entanto, astrônomos e entusiastas têm se surpreendido com o aumento de seu brilho, indicando que sua trajetória se aproxima de nós.

Atualmente, o C/2022 E3 (ZTF) está se aproximando a partir do Norte Celeste, já sendo visível a partir de telescópios amadores no final da madrugada na direção da Constelação da Coroa Boreal.

Pelos cálculos, no dia 12 de janeiro ele chegará em seu ponto mais próximo do Sol, a cerca de 167 milhões de quilômetros de distância. Este será o momento em que ele deverá estar em sua maior atividade, uma vez que o calor do Sol aumenta a evaporação do gelo e dos gases do cometa, fazendo com que sua cauda aumente.

Observação humana

Isto não quer dizer, entretanto, que este será o melhor momento para vê-lo, visto que ainda estará bem distante de nosso planeta. Cientistas estimam que no dia 1º de fevereiro o C/2022 E3 (ZTF) estará no seu ponto mais perto de nós, a 42 milhões de quilômetros de distância, sendo visível ao anoitecer na direção da Constelação de Girafa. Ou seja, só será visível nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Os demais brasileiros deverão esperar até os dias 10 e 11 de fevereiro, quando o C/2022 E3 (ZTF) entrará em conjunção com Marte e ficará visível de todo o Brasil, ainda que com menor brilho.