Comissão Arns se diz 'estarrecida' com vídeo de deputado e apoia sua prisão

FÁBIO ZANINI
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Paulo Evaristo Arns, conhecida como Comissão Arns, divulgou nota nesta quarta-feira (17) em que se diz "estarrecida" com o vídeo gravado pelo deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) com ofensas ao STF (Supremo Tribunal Federal) e apoia sua prisão. "A liberdade de expressão é um esteio do Estado de Direito, mas não se coaduna com a propagação do ódio e o claro incentivo à violência. A imunidade parlamentar protege a democracia e não pode e não deve ser usada para atentados ao Estado de Direito", diz a nota. A comissão afirma ainda que "o incentivo à violência contra as instituições democráticas não faz parte do mandato parlamentar, é absolutamente contrário à missão do Parlamento, pelo que a imunidade constitucional não pode incidir no caso". A nota afirma pedindo que a Câmara dos Deputados mantenha a prisão de Silveira. A decisão do plenário deve ser tomada nesta quinta-feira (18).