Comissão da Câmara aprova audiências com presidentes do BC e da Petrobras para debater preços

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - A Comissão de Defesa do Consumidor aprovou requerimentos para a realização de audiências públicas com os presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, e da Petrobras, José Mauro Coelho, para debater, respectivamente, a inflação e a escalada de preços de combustíveis.

Autor dos dois requerimentos aprovados na comissão, o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE) argumentou que a presença do presidente do BC se faz necessária para debater medidas de combate à inflação e o aumento das taxas de juros.

"Como vemos, os dois indicadores --taxas de inflação e de juros- estão intimamente ligados, causando, cada vez mais, a redução do poder de compra de milhões de consumidores brasileiros, infelizmente impactando na vida dos segmentos mais desfavorecidos da sociedade. Por isso torna-se fundamental acompanhar, por parte do nosso colegiado, as estratégias de enfrentamento do governo federal para essas questões", afirma o deputado, na justificativa do requerimento.

Para defender a audiência com o presidente da Petrobras para discutir a escalada de reajustes dos combustíveis e a política de preços da estatal, Costa Filho aponta a política de Preços de Paridade de Importação (PPI) como a "raiz do problema".

"O novo presidente da Petrobras que assumiu o comando da empresa no último dia 14/04, José Mauro Coelho, já afirmou que defende a Paridade de Importação como medida para evitar o desabastecimento. No entanto, a Comissão de Defesa do Consumidor entende que essa posição sacrifica fortemente o cidadão, sujeitando os brasileiros mais pobres à carestia, à escassez de alimentos e à limitação de sua locomoção", avaliou o parlamentar.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos