Comissão da Câmara aprova convocação para Braga Netto explicar supostas ameaças às eleições

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Ministro Braga Netto
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA (Reuters) - Uma comissão da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira um pedido de convocação do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, para que ele explique supostas ameaças sobre a realização das eleições do próximo ano.

Por se tratar de uma convocação, Braga Netto é obrigado a comparecer à Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara.

O pedido foi apresentado pelo deputado Rogério Correia (PT-MG) e tem como base reportagem publicada no mês passado pelo jornal O Estado de S. Paulo em que o ministro, por meio de um interlocutor, teria condicionado a realização da eleição de 2022 à adoção do voto impresso para as urnas eletrônicas.

"A suposta ameaça, se confirmada, se constitui em grave crime praticado contra o sistema democrático, definido constitucionalmente, fato este que precisa ser apurado pelo Parlamento brasileiro e demais órgãos estatais de investigação e controle e, se comprovada a ameaça, adotar as providências cabíveis, motivo pelo qual apresento o presente requerimento, oportunizando ao senhor ministro a oportunidade de esclarecer as supostas declarações", segundo o pedido.

No dia da publicação da reportagem, Braga Netto leu publicamente uma nota em que negou ter feito ameaças, mas defendeu a discussão do voto impresso das urnas eletrônicas.

O presidente Jair Bolsonaro é o principal entusiasta da proposta do voto impresso , tendo já feito inclusive ameaças de não haver eleições caso o sistema atual não seja alterado, apesar de nunca ter havido provas de irregularidades e ser possível a auditoria dos resultados.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos