Comissão Europeia pede reabertura para turistas vacinados no verão

·1 minuto de leitura
Praça da Espanha, em Roma

Por Philip Blenkinsop

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia propôs nesta segunda-feira que pessoas vacinadas sejam dispensadas de exames ou quarentenas ao viajar de um país da União Europeia para outro e pediu um relaxamento gradual das restrições de viagem à medida que as inoculações contra Covid-19 aceleram.

A UE chegou a um acordo neste mês sobre certificados de Covid-19 que mostrarão por meio de um código QR se uma pessoa está vacinada, imune após uma recuperação ou teve um exame negativo recente. O esquema deve estar pronto até 1º de julho.

O Executivo da UE, que pretende suspender a atual colcha de retalhos de restrições de viagem em todo o bloco, disse nesta segunda-feira que exames ou quarentenas não deveriam se aplicar a pessoas que foram totalmente vacinadas 14 dias antes de viajar.

Cerca de metade dos adultos da UE já recebeu uma primeira dose de vacina.

Pessoas que se recuperaram de uma infecção de Covid-19 deveriam ficar isentas de restrições durante 180 dias. A comissão também opinou que exames mais confiáveis, mas mais caros, de PCR deveriam ser válidos por 72 horas e exames rápidos de antígeno por 48 horas.

Crianças, ainda não liberadas para vacinações, não deveriam ter que passar por quarentenas se viajando com pais isentos, mas aquelas de seis anos ou mais podem estar sujeitas a exames.

A comissão também incluiu um "freio de emergência" para reativar restrições para viajantes de áreas onde existe uma disparada de infecções ou muitos casos de uma variante de um vírus em particular.

(Por Marine Strauss e Philip Blenkinsop)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos