Comissão Europeia vai propor a extensão da redução do consumo de gás

O sistema energético europeu conseguirá passar o Inverno, mas poderá não conseguir passar o próximo Inverno. A comissária europeia para a Energia, Kadri Simson, anunciou, perante o Parlamento Europeu, que irá propor à UE-27 a extensão da redução voluntária do consumo de gás e "dar uma mão" à Ucrânia.

"Integrámos a Ucrânia na plataforma de compra conjunta de gás, esta segurança ajuda a 2 mil milhões de metros cúbicos de gás adicional e estamos a trabalhar em reformas de mercado no contexto do processo de adesão," anunciou a comissária europeia para a Energia, Kadri Simson.

A comissária denunciou a ocupação militar russa da central nuclear ucraniana em Zaporizhzhia. Após as palavras de Kadri Simson, o Diretor Executivo da Agência Internacional da Energia, Fatih Birol, pediu à Europa que refletisse sobre a dependência do gás russo.

"Isto é um enorme erro estratégico e muitos de nós estamos a pagá-lo, não só com as contas de eletricidade e gás, mas muito mais do que isso," afirmou o Diretor Executivo da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol.

Birol avisou os eurodeputados que, aconteça o que acontecer na Ucrânia, a energia nunca mais será tão barata como era antes da guerra, o que colocará a indústria europeia em desvantagem em relação aos seus concorrentes.