Comitê da Câmara dos Deputados dos EUA anuncia acordo para obter registros financeiros de Trump

Donald Trump em Mendon

WASHINGTON (Reuters) - Um comitê da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos disse nesta quinta-feira que chegou a um acordo com Donald Trump e a empresa de contabilidade Mazars USA para obter alguns dos registros financeiros do ex-presidente.

"Depois de diversas vitórias judiciais, estou satisfeita que meu comitê tenha chegado a um acordo para obter os principais documentos financeiros que o ex-presidente Trump lutou por anos para esconder do Congresso", disse a deputada Carolyn Maloney, presidente do Comitê de Supervisão e Reforma.

Um representante de Trump não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Em julho, um tribunal de apelações dos EUA confirmou grande parte de uma intimação do Congresso que buscava registros financeiros da empresa de contabilidade de Trump, mas disse que alguns dos pedidos dos parlamentares foram longe demais.

A Corte de Apelações dos EUA para o Circuito do Distrito de Columbia decidiu por unanimidade que o comitê da Câmara, controlado pelos democratas, pode obter registros de um período em torno da campanha de Trump em 2016 e seu período no cargo.

Em abril de 2019, o comitê emitiu uma intimação para registros financeiros como parte de sua investigação sobre o que Maloney chamou de "conflitos de interesse sem precedentes, autonegociação e laços financeiros estrangeiros" de Trump.

A decisão do tribunal permite que o comitê obtenha alguns registros relacionados ao aluguel do hotel de Trump, bem como registros vinculados a alegações de que Trump violou as leis de divulgação financeira e pode ter violado a cláusula de "emolumentos" da Constituição dos EUA, que impede que funcionários federais aceitem pagamentos de governos estrangeiros sem aprovação do Congresso.

(Reportagem de Doina Chiacu)