Comitês de inteligência do Congresso dos EUA também investigam origens da Covid-19

·1 minuto de leitura
.

Por Mark Hosenball

WASHINGTON (Reuters) - Os comitês de inteligência do Senado e da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos estão conduzindo suas próprias investigações sobre as origens do vírus que causa a Covid-19 e como o governo norte-americano respondeu à crise, disseram duas autoridades parlamentares do país.

Agências de inteligência dos EUA estão examinando informações de que pesquisadores em um laboratório em Wuhan, na China, ficaram gravemente doentes em 2019, um mês antes dos primeiros registros de casos da Covid-19, afirmaram fontes do governo norte-americano à Reuters.

Uma autoridade parlamentar disse à Reuters na terça-feira que o Comitê de Inteligência do Senado dos EUA, liderado pelo democrata Mark Warner, questionou agências de espionagem sobre vários assuntos relacionados à pandemia, inclusive sobre a possibilidade de ter se iniciado em um acidente de laboratório ou se originado em animais.

A autoridade disse que o comitê irá avaliar a precisão dos relatos, ainda confidenciais, de que pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan ficaram tão gravemente doentes que buscaram atendimento hospitalar em novembro de 2019.

Três fontes governamentais alertaram que agências de espionagem norte-americanas não haviam ainda chegado a uma conclusão sobre as origens do vírus, que apareceu pela primeira vez em Wuhan e então se espalhou pelo mundo.

Enquanto isso, o Comitê de Inteligência da Câmara, presidido pelo democrata Adam Schiff, tem "mergulhado profundamente" na "resposta e nos relatos em relação à pandemia" das agências norte-americanas de inteligência, segundo afirmou uma segunda fonte parlamentar.