Como Bolsonaro quer resolver o ‘efeito Paulo Marinho’

Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Jair Bolsonaro não vai arredar o pé da decisão de escolher os suplentes dos senadores que comporão seu palanque. Faz questão, inclusive, de escolher o candidato que vai substituir Tereza Cristina, sua ex-ministra da Agricultura.

A atitude tende a evitar o efeito Paulo Marinho, suplente do filho Flávio Bolsonaro, que passou de principal aliado nas eleições passadas a rival político de primeira hora impedindo, inclusive, que o senador tire licença da função para não dar o lugar a Marinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos