Como cangurus chegaram a vilarejos da Índia?

Cangurus resgatados no Bengal Safari Park
Autoridades que monitoram vida selvagem dizem que os cangurus estão entre os animais exóticos contrabandeados para a Índia

Quando aldeões andavam por uma estrada à beira de uma vila rural no leste da Índia, viram pela primeira vez três animais confusos, fracos e famintos. Eles mal podiam acreditar no que estavam testemunhando.

Os animais não se pareciam com nada que tinham visto até então. Eles alertaram as autoridades florestais do Estado de Bengala Ocidental, que lhes disseram que os animais eram cangurus — nativos da Austrália.

Os cangurus foram resgatados e enviados a um parque de vida selvagem para serem tratados. Um morreu depois. Os aldeões ainda estavam confusos e surpresos com o que tinham visto. Logo, vídeos dos cangurus na Índia viralizaram.

"Como os cangurus estão aparecendo em Bengala Ocidental?", perguntou um usuário do Twitter.

Debal Ray, diretor do departamento de vida selvagem de Bengala Ocidental, disse à BBC que os animais provavelmente foram abandonados por contrabandistas.

Quando ele recebeu uma denúncia de que alguns animais exóticos estavam sendo contrabandeados para o Estado, ele imediatamente alertou a equipe dele. Agindo rapidamente, os policiais passaram a fiscalizar os veículos ao longo de uma das principais vias de entrada no Estado.

"Os contrabandistas provavelmente ficaram sabendo disso e abandonaram os animais na estrada", disse Ray.

"Eles provavelmente chegaram aqui vindos de fazendas de criação privadas no sudeste da Ásia", disse Agni Mitra, vice-diretor do Regional Wildlife Control Bureau, à BBC, acrescentando que os contrabandistas geralmente trazem animais exóticos não nativos para os Estados que fazem fronteira com a Índia através de Mianmar.

A agência de inteligência anti-contrabando da Índia, a Diretoria de Inteligência de Receitas (DRI), disse que o país teve um aumento na demanda por animais exóticos.

Animais de Bangkok, Malásia e outros "principais destinos turísticos do Sudeste Asiático" são contrabandeados para o país e chegam às cidades da Índia, acrescentou.

Mitra disse que os contrabandistas usam o "corredor nordeste" para transportar animais exóticos, desde um mico-leão-dourado — primata ameaçado de extinção encontrado apenas no Brasil — até lêmures ameaçados.

As autoridades indianas que monitoram vida selvagem geralmente descobrem que não podem processar esses contrabandistas ou comerciantes porque a Lei de Proteção da Vida Selvagem da Índia não protege animais exóticos não nativos.

Entrave jurídico

Os funcionários da alfândega têm autoridade para impedir que as pessoas transportem animais selvagens, se não tiverem as devidas autorizações. Mas eles acham difícil rastrear o comércio ilegal através de fronteiras tão porosas.

A DRI disse que, como há uma proibição do comércio de espécies de animais nativos, os contrabandistas mudaram para "espécies exóticas, o que levou a consequências ambientais globais desastrosas".

Ativistas do meio ambiente dizem que possuir um animal de estimação exótico é considerado sinal de prestígio — uma tendência que se tornou mais popular nos últimos anos.

"Há pouco tempo, foram apreendidas, em Bangladesh, zebras que seriam destinadas a um zoológico particular na Índia", disse Shubhobroto Ghosh, ativista do grupo World Animal Protection. "As pessoas estão fazendo coisas loucas."

Em junho de 2020, o Ministério do Meio Ambiente, Florestas e Mudanças Climáticas da Índia anunciou um esquema de divulgação voluntária, pedindo às pessoas que declarassem seus animais de estimação exóticos.

A pasta informou que os donos de animais sem documentação adequada não seriam processados. O governo queria "desenvolver um inventário de espécies exóticas vivas" no país e agilizar os procedimentos de importação.

No início de 2021, o governo recebeu 32.645 pedidos de regulamentação que listavam animais exóticos criticamente ameaçados de extinção, como lêmures, iguanas, araras e até cangurus, informou o site de análise de dados Índia Spend.

Autoridades da vida selvagem disseram que, apesar de um aumento no número de animais exóticos sendo levados ao país como animais de estimação, ainda não havia legislação efetiva para monitorar esse comércio.

Em 1976, a Índia adotou a Convenção de Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas (Cities), um acordo ratificado por 183 países, que protege e monitora o comércio de plantas e animais ameaçados de extinção.

Mas o país ainda não deu o tratamento adequado ao tratado multilateral — ele não pode ser implementado sob a lei indiana.

Os legisladores estão revisando uma emenda à Lei de Proteção da Vida Selvagem da Índia, que traria flora e fauna exóticas e outras espécies protegidas pelas disposições da Cities sob as autoridades da vida selvagem.

Mas Ghosh é cético quanto ao seu impacto.

"Digamos que eu sou um guarda florestal e sou seu amigo, e você tem alguns primatas raros do Brasil que você quer manter em seu zoológico particular, você pode muito bem apenas me subornar para conseguir essa permissão", explica ele.

"Infelizmente, muitos zoológicos estão se tornando parte dessa rede — onde comerciantes e criadores trabalham juntos para comprar animais, às vezes não nativos e exóticos", acrescentou Ghosh.

Em abril, dois homens foram presos quando um canguru vermelho foi encontrado em seu caminhão. Isso aconteceu durante uma verificação de rotina da polícia, em uma estrada perto da fronteira de Bengala Ocidental com o Estado de Assam, no nordeste da Índia.

Os homens disseram às autoridades florestais que receberam esses cangurus em uma fazenda em Mizoram, outro estado no nordeste, para serem levados a um zoológico no estado indiano de Madhya Pradesh.

"Eles produziram uma ordem de fornecimento do zoológico, e o zoológico até confirmou isso", disse Mitra.

O curador do zoológico disse a um site de notícias que eles "receberam a remessa como presente".

"Claramente, este é um caso de contrabando — o pedido de fornecimento estava em nome de uma fazenda em Mizoram, que nem existe", disse Ghosh, explicando que, sob as diretrizes da Cities, os animais protegidos devem ser declarados em um site do governo.

"Não há declaração de nenhum canguru, de nenhuma fazenda em Mizoram, nos registros do governo", disse Mitra.

Enquanto isso, os dois cangurus — Alex e Xavier— resgatados por funcionários florestais, estão sendo tratados no Bengal Safari Park e tendo bons progressos.

"Eles estão com uma atrofia muscular, o que é comum em cangurus quando são espremidos em pequenos espaços, enquanto são contrabandeados", explicou Ray.

"Se eles se sentirem em casa, talvez possamos exibi-los (ao público que frequenta o zoológico). Mas eles têm que passar a vida em um zoológico. Não podemos soltá-los na natureza, pois a Índia não é o habitat natural deles."

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos