Como a CBF vê ação do Flamengo no STJD

Pegou mal na CBF a ação movida pelo Flamengo no STJD contra o resultado do sorteio da Copa do Brasil. A entidade viu o movimento do clube com desproporcional e infundado, mas vai passar todas as informações que o órgão requisitar.

Entre elas, o questionamento do Flamengo pelo fato de que, na ocasião das oitavas de final do torneio, o Botafogo decidiu em casa como segundo clube do Rio.

A CBF alega que os mandos casados são dos clubes que, habitualmente, usam o mesmo estádio, no caso Flamengo e Fluminense no Maracanã. Por isso, o Botafogo não está incluído nessa lógica.

O argumento de que o Flamengo poderia jogar em uma data no Maracanã e o Fluminense no dia seguinte, ou vice-versa, será rebatido com a necessidade da CBF considerar a grade de televisão, que pode preferir marcar as duas partidas para o mesmo dia, no mesmo estádio.

No Flamengo, a ação no STJD também pegou mal entre uma ala da diretoria. A decisão do presidente Rodolfo Landim de lançar ofensiva contra a entidade foi vista como temorosa e com possíveis consequências ruins no relacionamento com a nova direção da CBF.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos