Como depilar a pele bronzeada sem perder a ‘cor do pecado’

Verão combina com férias, praia, piscina e pele morena. Mas para ostentar aquela cor que só as nossas baianas conseguem manter durante o ano inteiro, é preciso estar com a depilação em dia. O único problema é saber qual a melhor maneira de eliminar os pelos com a pele tão sensível e desidratada após tanta exposição solar. Para evitar lesões e garantir um bronzeado mais duradouro, listamos algumas dicas que devem ser seguidas antes, durante e depois do sol, do cloro da piscina ou do sal do mar. São cuidados básicos para deixar a pele hidratada e a cor ‘viva’.

Antes do bronze
A depilação feminina é premissa para encarar a praia ou a piscina. Independentemente da técnica para remoção dos pelos, a dica da esteticista Silvana Silvestre Lopes para intensificar o bronzeado é gastar alguns minutos para esfoliar o corpo inteiro antes da exposição ao sol. “O processo remove a camada de pele morta que esconde o bronze. Mas é preciso lembrar que a pele ficará muito mais receptiva aos raios solares. Devemos respeitar, ao menos, dois dias antes de correr para o sol. Além disso, é preciso hidratar muito a pele e beber bastante água”.

No verão, a especialista também indica o clareamento dos pelos do corpo, o famoso ‘banho de lua’. Um método que parece simples, mas requer cuidados. “Fica muito bonito, mas a mulher costuma fazer este processo em casa sem saber como essas químicas são fortes e, se aplicadas incorretamente, podem causar manchas, ressecamentos e alergias. E a pele lesionada inviabiliza que a pessoa tome sol, justamente para não aumentar as manchas, muito difíceis de tratar”.

No caso específico da descoloração, o indicado é proteger a pele antes de aplicar a mistura do pó descolorante com a água oxigenada. “Nos salões de beleza são utilizados produtos específicos para evitar irritação, coceira ou mancha. Uma dica para quem costuma se descolorir em casa é usar óleo de amêndoas ou vaselina líquida na região antes de passar a química. Depois, muita água, hidratante e filtro solar”, orienta Silvana.

Métodos de depilação mais indicados
Lâminas e depiladores elétricos estão liberados no verão. A depilação regular com a lâmina, aliás, ajuda na remoção da camada mais superficial da pele, o que também facilita a entrada do raio solar. “É preciso mais atenção: ter um filtro solar sempre por perto e tomar o cuidado para não encravar o pelo, por exemplo, esfoliando uma vez por semana”, afirma a esteticista.

O inconveniente do depilador elétrico é a dor, principalmente, se a depilação for íntima. Mas não há como fugir do equipamento se a intenção for se livrar dos pelos por mais tempo. Na opinião de Silvana, é a melhor solução de depilação nesta época do ano. “A lâmina requer manutenção diária, já os depiladores elétricos, além de práticos, arrancam o pelo da raiz. Significa mais tempo se divertindo, e menos em casa se preocupando com os pelinhos indesejáveis”.

O creme depilatório também é uma opção indolor e rápida, mas que dura cerca de dois dias. Não requer habilidade para aplicar e pode ser usado em casa. No entanto, é importante lembrar que se trata de um processo químico que amolece os pelos, assim, pode causar alergia. A profissional alerta para outro detalhe: “a região íntima não deve ser submetida aos cremes, eles podem causar irritação”. Além disso, os fabricantes deste tipo de produto recomendam atenção para o uso em peles queimadas pelo sol.

Técnicas não recomendadas
Por mais que esteja acostumada com a cera quente, é melhor evitar este método depois de uma temporada exposta ao sol. “Com certeza a pele estará muito sensível após a ação dos raios solares. Não indicamos este tipo de depilação que eleva a temperatura da pele. Neste caso, trocamos por cera fria, uma técnica que preserva mais a pele agredida pelo sol, mas dependendo da intensidade do bronzeado, também pode provocar descamação ou outras lesões”, reforça a especialista.

Atenção ao laser
Apesar de algumas clínicas já oferecerem tratamento de depilação a laser para peles negras e bronzeadas, é preciso ficar de olhos bem abertos porque este tipo de método não é usual em peles mais escuras, podendo causar queimaduras e manchas. “É preciso analisar cada caso. Sempre que uma paciente com pele bronzeada quer se submeter ao tratamento, indicamos aguardar até que a pele esteja recuperada. Enquanto isso, o ideal é usar creme depilatório ou lâmina, ou seja, nada que remova o pelo da raiz”.

Leia também:
Depilação no verão: garanta uma pele lisa na estação mais quente do ano
Tecnologia ‘ice’ é indicada a peles negras e recém-bronzeadas
Banho de lua: passo a passo para o clareamento dos pelos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos