Como destaques de Vasco e Ituano se encaixam na decisão pela vaga na Série A

Doze anos separam os principais jogadores de Ituano e Vasco nesta reta final de Série B. Aylon, aos 30, e Andrey, de 18, podem fazer a diferença na partida de domingo, quando uma das duas equipes sairá com uma vaga na primeira divisão. Cada um a sua maneira.

O atacante Aylon, rodado, vive uma das melhores temporadas da carreira. Passou a conviver com a responsabilidade maior pelos gols da equipe do interior paulista desde a saída de Rafael Elias, artilheiro na temporada, negociado com o futebol do Oriente Médio. Na última rodada, não decepcionou. Foram dele os dois na vitória sobre o Londrina, que permitiu ao Galo de Itu chegar à última rodada dependendo apenas de si para conquistar o acesso inédito à Série A.

Ele tem atuado bem centralizado, como o homem da última bola. O que pode pesar contra ele é uma dependência em relação aos jogadores de criação. Neste sentido, Vinícius tem se destacado. Ele foi o autor do passe para o primeiro contra o Londrina. Ainda sofreu um pênalti que Aylon perdeu. O jogador pertence ao Vasco, está emprestado ao Ituano, e por isso não atuará domingo. O treinador Carlos Pimentel terá de criar outras alternativas para continuar acionando seu jogador de referência.

Do outro lado, Andrey é precocemente o melhor jogador do Vasco na temporada. Pelas circunstâncias que se espera na partida em Itu, poderá desequilibrar para o cruz-maltino. Atrás de uma vitória para subir, o Ituano deve assumir postura de jogar mais no campo de ataque, pressionando os cariocas na defesa. O volante é quem melhor pode armar o time depois da retomada de bola rumo a um contra-ataque. Se acertar a transição, poderá deixar os atacantes em boas condições para surpreender a defesa dos paulistas.

Além disso, ele tem poder de chegada na frente — seus oito gols na Série B que o digam. O problema é que vem atuando com dores, abaixo do ideal. Se conseguiu se recuperar bem desde a partida contra o Sampaio Corrêa, poderá ser o motor do Vasco em Itu.

Julgamento pode causar reviravolta

Mesmo que seja derrotado pelo Ituano, o Vasco ainda poderá ter uma reviravolta na Série B, dependendo do resultado do julgamento do caso da suspensão da partida contra o Sport, na Ilha do Retiro, por falta de segurança.

Entretanto, a expectativa na SAF era a de que o julgamento acontecesse ontem, o que poderia fazer com que o Vasco enfrentasse o Ituano domingo já matematicamente classificado à Série A. Porém, a sessão foi adiada, gerando irritação na Colina.

O cruz-maltino se manifestou, o presidente do clube, Jorge Salgado, também, assim como agentes políticos, como presidente da Assembleia Geral Otto de Carvalho Júnior e o ex-candidato a presidente Julio Brant.

O adiamento atendeu a um pedido da procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), que acrescentou denúncias contra o Vasco referentes ao tumulto na partida, solicitando que todos os pontos sejam julgados na mesma sessão.

Vascaínos em Itu

A delegação vascaína chegou ontem ao hotel onde ficará concentrada em Itu, até a partida de domingo. Jogadores e comissão técnica encararam viagem de avião e ônibus até o local.

A viagem foi antecipada para intensivar o trabalho do grupo para o jogo. A torcida cruz-maltina também não perdeu tempo e rapidamente esgotou a carga de ingressos disponível para os visitantes, de 4 mil, no Novelli Júnior. A previsão é de recorde de público no estádio no ano. A carga total, rapidamente esgotada, foi de 15 mil ingressos.

Existe a expectativa de vascaínos tanto da região quanto de outros lugares irem à partida. Neste caso, os bloqueios nas rodovias federais pelo país, promovidos por bolsonaristas desde a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, no último domingo, podem interferir no deslocamento desses torcedores.