Como economizar: veja opções para incrementar o cafezinho sem gastar muito

Stephanie Tondo
·4 minuto de leitura

Segundo maior mercado consumidor de café no mundo, os brasileiros também têm buscado cada vez mais qualidade e variedade na hora de tomar o cafezinho. Dados da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic) mostram que vem crescendo, nos últimos anos, a preferência por expressos, assim como a procura por máquinas automáticas e domésticas de café, além de grãos com mais qualidade. De olho nesse mercado, o varejo tem apostado em utensílios para incrementar a bebida, que vão desde acessórios como o espumador de leite a opções com sabores variados.

Equipar a cozinha com todos esses utensílios pode sair caro. No entanto, existem formas de variar o café do dia a dia sem gastar muito. Aproveitar promoções pode ser uma estratégia, segundo Silvana Martins, integrante do time de "caçadores de ofertas" do "Qual oferta", plataforma dos jornais EXTRA, O Globo e Expresso que reúne, no impresso e no digital, as melhores promoções de supermercados, drogarias e lojas de departamento de Rio e Grande Rio.

— Gosto da máquina de expresso, pois agora encontramos uma boa variedade de sabores. Tento sempre achar uma boa promoção, ou comprar em quantidade maior, se houver desconto, e guardar — conta.

Segundo a Abic, o consumo de café dentro de casa aumentou cerca de 30% no início da pandemia. No entanto, o crescimento do mercado nacional não tem sido relacionado apenas à quantidade.

"Os consumidores brasileiros estão mais exigentes com relação à qualidade. Isso é resultado de maior conhecimento sobre cafés, suas características, suas diferenças por formas de preparo, dos diferentes terroirs, regiões produtoras diversas e de muita divulgação dos resultados de concursos de qualidade com recordes de valores pagos aos produtores vencedores", aponta a Pesquisa do Consumo de Café no Brasil, divulgada em 2019 pela associação.

Consultor de Varejo, Marco Quintarelli afirma que o consumidor estilo "barista" tem crescido nos últimos anos, levando os estabelecimentos a oferecerem novos tipos de produtos para esse público.

— Os supermercados têm investido muito em cafés especiais, gourmet, orgânicos, descafeinados, em cápsulas, além de máquinas de cafés expresso e em itens de acompanhamento, como chantilly, açúcar em cubos, tiras de limão e laranja cristalizadas.

Cafeteiras diferentes

É possível encontrar no mercado as máquinas automáticas de café expresso na faixa de R$ 350 a R$ 500. No entanto, é possível variar o café coado com as cafeteiras italianas (entre R$ 50 e R$ 250), por exemplo, ou de prensa francesa (entre R$ 150 e R$ 300).

Cafés gelados

A Nespresso lançou este mês os cafés Freddo Delicato e Freddo Intenso (R$ 3,10 cada cápsula), da linha de Edição Limitada Barista Creations For Ice, desenvolvida especificamente para que o café possa atingir todo o seu potencial quando resfriado ou extraído sobre o gelo. Além disso, a marca lançou um kit para preparar o café gelado, com dois copos, dois mexedores e uma forma de gelo (R$ 189).

Outra opção é fazer o café coado e colocar em formas de gelo, gerando cubos de café gelado que podem ser acrescentados ao leite frio, por exemplo, para uma bebida de verão.

Espuma de leite

Para quem sente falta de tomar um capuccino, os espumadores de leite são uma boa opção para recriar esse momento dentro de casa. O mixer portátil da Black & Decker movido a pilha sai por R$ 33,21 na loja on-line da Ponto Frio. Já o espumador de leite do Café Orfeu custa R$ 49,90 no site da marca. O modelo da Nespresso está saindo por R$ 395,99 no e-commerce das Lojas Americanas.

Cafés especiais

Para quem quer experimentar cafés de sabores diferentes, mas não abre mão do coador, a Baggio oferece opções de cafés moídos aromatizados, nas versões caramelo, chocolate trufado, chocolate com menta. Cada um sai por R$ 18,90 no site da marca.

O Curto Café, que antes da pandemia possuía uma loja física no segundo andar do Edifício Menezes Cortes, no Centro do Rio, está vendendo os produtos on-line, com entrega em domicílio. O consumidor encontra no site (curtodelivery.com) cafés especiais, moídos ou em grãos, de pequenos produtores que cultivam diversas variedades da espécie arábica no Brasil, em localidades como a Região Serrana do Rio e Espírito Santo. O pacote com 250g sai a R$ 10.