Como fazer a sua própria máscara facial de tecido e sem máquina de costurar

Kristen Aiken

A pandemia de coronavírus criou uma demanda sem precedentes por máscara facial no sistema de saúde. Milhões dos chamados EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) são necessários para proteger tanto profissionais de saúde, além dos próprios pacientes e pessoas sintomáticas.

Com a demanda, veio a escassez. Por isso, em todo o mundo, a população tem produzido suas próprias máscaras em casa de forma espontânea, seguindo tutoriais disponíveis nas redes sociais - mesmo com a orientação anterior de que somente pessoas com sintomas deveriam usá-las.

Nas últimas semanas, autoridades de saúde em todo mundo e também a OMS (Organização Mundial da Saúde) mudaram o discurso: cada vez mais este equipamento é recomendado como aliado no combate à covid-19 - principalmente, por evitar que gotículas se espalhem e transmitam o vírus.

Porém, à luz da escassez de máscaras faciais para serem usadas no sistema de saúde, é imperativo que aqueles que puderem se abstenham de comprar as máscaras que nossos profissionais de saúde tanto precisam. A melhor opção é fazer a própria máscara em casa. Esta foi também uma recomendação oficial.

“Tenha quatro ou cinco máscaras dessas, lave com água sanitária. Agora, é lutar com as armas que a gente tem. Não adianta agora ficar lamentando que a China não está produzindo. Nós vamos ter que criar as nossas armas e serão aquelas que nós tivermos”, disse Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde, na semana passada, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

O Ministério da Saúde publicou um vídeo com orientações de como fazer a máscara de proteção caseira de forma segura, além de disponibilizar um link com protocolos de como manusear e limpar o acessório corretamente.

A posição da OMS é semelhante. A organização ainda lembra que as máscaras só são eficazes quando usadas em combinação com a lavagem frequente e adequada das mãos. E se você usa uma máscara, deve saber...

Continue a ler no HuffPost