Como o 11 de setembro impactou e mudou os rumos da moda

·2 minuto de leitura

Talytha Pugliesi ainda estava em casa quando a primeira torre foi atingida por um avião. No lobby de seu prédio, o cenário era caótico, com papéis espalhados e uma poeira nunca antes vista. “Morava a quatro quadras do World Trade Center, em Manhattan, e costumava pegar táxi para meus compromissos de trabalho. Com as ruas bloqueadas, precisei ir de metrô. Ao chegar ao local do desfile de Oscar de la Renta (1932-2014), descobri que a segunda torre também havia sido alvejada. Nunca tinha ouvido falar em terrorismo até esse 11 de setembro de 2001”, lembra a top paulista.

O episódio, que esta semana completa 20 anos, mudou a história do planeta e da indústria da moda, que passou a questionar instantaneamente sua função num mundo que parecia estar desmoronando. “Eu não sou americana, mas pude sentir a dor das pessoas. A cidade sangrou, mas reergueu-se. E a moda foi fundamental para recuperarmos a autoestima, voltar à beleza e à criação”, diz Talytha.

Para a jornalista Lilian Pacce, a data e a semana de moda “estão marcadas para sempre”. “Todo ano, os desfiles caem nesse período e homenagens são feitas. Para o povo dos Estados Unidos, é uma questão de resistência”, observa. A apresentação de verão 2016 da Givenchy, maison francesa dirigida à época pelo italiano Riccardo Tisci (atualmente na Burberry), é um capítulo à parte na história. O show teve como pano de fundo a skyline do novo World Trade Center e colocou fashionistas para refletirem — e sonharem.

Muito antes da declaração de amor da Givenchy a Nova York, a Gucci repensou seu desfile de verão 2002, dias após o atentado, para se conectar com a tragédia. Na mesma temporada, Alexander McQueen foi criticado por “encher” de fumaça a passarela — muitos associaram o efeito à poeira que havia invadido a Big Apple. “Foi o princípio de uma consciência política que foi ficando mais forte na indústria. E hoje abraça a inclusão, diversidade e outras bandeiras importantes”, aponta a jornalista Alexandra Farah, que acompanhou in loco o episódio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos