Como preparar pequenos sites para o volume de compras da Black Friday? Confira

·2 min de leitura

A Black Friday vai acontecer neste ano em 26 de novembro, mas apesar de faltar um mês, os lojistas já estão com preparativos avançados para a data, uma das mais rentáveis para o comércio brasileiro. E nem mesmo a crise econômica e as milhares de vítimas da covid-19 causaram um grande impacto no setor.

Os dois dias da Black Friday 2020 (26 e 27 de novembro) fecharam com vendas totais de R$ 4,02 bilhões no e-commerce, segundo um levantamento da consultoria Ebit-Nielsen, especializada em análises do mercado varejista. Para esta décima segunda edição da data comercial, a expectativa para os pequenos negócios é impulsionar as vendas e lucros, além de usá-la como vitrine e fidelização de clientes.

"A data é, naturalmente, uma grande celebração de ofertas para os clientes, para o pequeno e médio empreendedor é a oportunidade perfeita de vender e fidelizar seu cliente. Aproveitar essa oportunidade separa os PMEs [pequenas e médias empresas] mais bem preparados daqueles que ainda engatinham no e-commerce e pode ser a guinada para o crescimento do negócio", explica Gustavo Metz, chefe de marketing e fundador da Dooca, plataforma para criação de lojas virtuais.

Metz dá cinco dicas para os pequenos lojistas aproveitarem todo o potencial da Black Friday:

Imagem: Reprodução/John Schnobrich/Unsplash
Imagem: Reprodução/John Schnobrich/Unsplash

Escolha bem a plataforma

O lojista deve escolher uma plataforma reconhecida no mercado, que prestem um bom serviço e com preços condizentes com o tamanho do seu negócio. Atente também para a qualidade do atendimento no suporte.

Crie um hotsite para a Black Friday

Ainda no quesito anterior, vale procurar uma plataforma que permita criar um hotsite temático para a Black Friday, com identidade visual exclusiva que atraia a atenção dos clientes.

Traga conhecimento ao cliente

O e-commerce hoje vai além do site de vendas. Já existem ferramentas que permitam a integração das páginas de redes sociais da loja para que o atendimento tenha um relacionamento dinâmico com o cliente. Além disso, vale ficar de olho nas tendências e na ação dos concorrentes com ferramentas de SEO (otimização de motor de busca, em inglês), para saber quais são os termos e produtos mais buscados antes, durante e depois da data.

Desenvolva seu marketing com antecedência

No marketing pré-Black Friday, além do citado hotsite, vale soltar umas promoções "esquenta" para ampliar o engajamento dos clientes até a data final. Também anuncie bem em plataformas como Google Ads, Facebook Ads e Magalu Ads.

Mapeie o comportamento do consumidor

É preciso definir bem o funil de vendas, isto é, a jornada do cliente desde o início até a conclusão da compra. Isso ajuda a entender o comportamento do cliente, quando ele avança ou retrocede durante o percurso. Segundo a consultoria Conversion, 51% dos consumidores da Black Friday efetuam suas compras com cartão de crédito. Oferecer outros métodos de pagamento, como o Pix, podem ser bons diferenciais.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: