Como se inspirar no figurino de ‘Adoráveis Mulheres’, mas com cara de 2020

Sophie Matthews
1 / 1

Como se inspirar no figurino de ‘Adoráveis Mulheres’, mas com cara de 2020

A história de Adoráveis Mulheres tem lugar especial no coração de muita gente. Para alguns, é a lembrança do livro de infância; para outros, é por causa da própria narrativa – quatro irmãs muito diferentes que unem forças na hora da necessidade. Muitas mulheres se identificam com Jo March, uma escritora feminista impetuosa que se recusa a trocar seus sonhos por uma vida que lhe foi planejada pelos outros.

O livro foi adaptado para as telas várias vezes, e a versão de 1994, com Susan Sarandon e Winona Ryder, foi reconhecido pela Academia, com indicações de melhor atriz para Ryder e melhor figurino.

Mas é difícil ignorar o hype que cerca a adaptação de Greta Gerwig. Com tantas indicações para prêmios e elogios às roupas das personagens, parece que essa versão de Adoráveis Mulheres também vai conquistar os corações – e os guarda-roupas – das fãs.

A tendência de se inspirar na moda do século 19 não é exatamente nova, mas provavelmente vai ganhar mais espaço graças ao filme. Com um olhar muito detalhado para as roupas das personagens, o filme mostra como cada uma delas encara o feminismo.

E, sinceramente, a tendência da “menina da pradaria” (um nome meio errado, pois as irmãs March viviam no nordeste dos Estados Unidos, não nas fronteiras do oeste) pode ser uma novidade revigorante em 2020, já que o foco não é em decotes nem em roupas apertadas. Na moda das meninas da pradaria, o conforto vem em primeiro lugar, os decotes são inexistentes e os joelhos ficam escondidos.

Fãs de marcas como Dôen ou The Vampire’s Wife conhecem bem essa tendência: essas grifes produzem vestidos divertidos e funcionais, que servem tanto para mães que amamentam como para atrizes que vão desfilar no tapete vermelho, como Maya Rudolph.

Continue a ler no HuffPost