Como uma cena de tortura colocou Tarantino e Weinstein em confronto

·2 minuto de leitura
HOLLYWOOD, CA - FEBRUARY 26:  Harvey Weinstein and Quentin Tarantino attend The Weinstein Company's Celebratory Lunch For Ennio Morricone Hosted At The Private Residence Of Jonas Tahlin, CEO Absolut Elyx at Hollywood Walk Of Fame on February 26, 2016 in Hollywood, California.  (Photo by Todd Williamson/Getty Images for The Weinstein Company)
Harvey Weinstein e Quentin Tarantino conversam e sorriem em evento realizado em 2016 (Photo by Todd Williamson/Getty Images for The Weinstein Company)

Resumo da notícia:

  • Quentin Tarantino entrou em confronto com o produtor Harvey Weinstein, condenado por crimes sexuais, em sua estreia no cinema

  • Segundo o cineasta, os dois se desentenderam por causa da cena de tortura de "Cães de Aluguel" (1992)

  • "Foi quando me tornei quem sou", relembrou o diretor em entrevista

Quentin Tarantino entrou em confronto com o produtor Harvey Weinstein, condenado por crimes sexuais, logo em sua estreia no cinema. A revelação foi feita durante entrevista ao podcast The Joe Rogan Experience.

De acordo com o cineasta, o motivo da divergência foi a cena de tortura vista em "Câes de Aluguel" (1992), uma das mais comentadas da sua carreira. Para quem não se lembra, no filme, Mr. Blonde (Michael Madsen) corta a orelha de um policial durante um interrogatório.

Leia também:

"O raciocínio dele era: 'Olha, Quentin, este é um filme que qualquer pessoa pode assistir. Mas com aquela cena de tortura, você vai alienar as mulheres; não vão querer ver isso", lembrou Tarantino.

 "'Então você está literalmente colocando seu próprio filme em uma caixinha. Mas sem essa cena, qualquer um pode ir e ver este filme. Todos vão gostar'" continuou o cineasta. 

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Tarantino, no entanto, bateu o pé e conseguiu convencer o então chefão da Miramax a deixar a cena no longa. "[Ao rejeitar os desejos de Weinstein], foi quando me tornei quem sou, porque Harvey estava acostumado a ganhar esse tipo de argumento", analisou.

Na mesma entrevista, Tarantino diz que "todos sabiam" sobre os casos de abuso de Weinstein. "Eu não sabia de nenhum estupro e nem nada assim, mas eu sabia que ele era... Eu assumia que era uma coisa tipo o chefe perseguindo a secretária em volta da mesa", revelou o diretor.

"Acho que ninguém nunca falou com ele sobre isso. E a coisa é que todo mundo ao redor dele sabia. Eles provavelmente não sabiam nada sobre estupros, mas eles sabiam de coisas", completou Tarantino, dizendo que gostaria de ter tido essa conversa com o produtor, a quem considera uma "figura paterna fo****".

Atualmente, o ex-produtor de cinema americano Harvey Weinstein cumpre pena de 23 anos por estupro e agressões sexuais em uma cadeia de Nova York, nos Estados Unidos. Ele ainda responde a crimes e pode ser condenado até a 140 anos de prisão.

Relembre a cena abaixo:

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.
Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos