Companheira do empresário dos perfumes Guerlain é condenada por violência

A companheira do perfumista Jean-Paul Guerlain, Christina Kragh Michelsen, 64, foi condenada a quatro meses de prisão com sursis por violência contra o empresário, 86, informou uma fonte ligada ao caso.

Em primeira instância, Christina, que era processada inicialmente por negligência envolvendo incapaz, foi absolvida pelo tribunal correcional de Versalhes em outubro de 2021. Um médico constatou que o famoso perfumista, que sofre de incontinência, apresentava irritações atribuídas à negligência.

O tribunal observou que Christina dificultou os cuidados, mas que "a obstrução em si não era um crime de negligência". O Ministério Público de Versalhes recorreu e Christina foi novamente julgada pela corte de apelações, por "violência voluntária".

A franco-dinamarquesa também foi condenada nesta quinta-feira por "assédio moral" contra uma ex-funcionária da empresa de Jean-Paul Guerlain.

Christina era acusada por Stéphane Guerlain, filho do perfumista, de se beneficiar do empresário, uma das maiores fortunas da França, que sofre de Alzheimer. "É uma decisão muito severa, baseada nas únicas declarações de dois assistentes pagos por Stéphane Guerlain", reagiu o advogado de defesa, Frédéric Bélot.

"Stéphane Guerlain está aliviado pelos fatos terem sido reconhecidos. E foi inocentado de todas as acusações que Christina Kragh Michelsen apresentou contra ele", disse Pascal Koerfer, advogado do filho do perfumista.

A briga familiar não foi a primeira que a Justiça teve que resolver. Em junho passado, Stéphane Guerlain, que era acusado por Christina de perseguição e ameaças, foi absolvido pelo tribunal correcional de Versalhes.

Christina Kragh Michelsen e Jean-Paul Guerlain se conheceram em 2005. O casal tentou se casar, mas, a pedido do filho e tutor do perfumista, o tribunal anulou a união, uma vez que Jean-Paul Guerlain não tinha condições de dar o seu consentimento à mesma.

leo/pa/gvy/ial/eg/mb/lb