'Complô' dos EUA contra o Irã 'nunca' triunfará, afirma Rohani

Rouhani discursa durante cerimônia em comemoração aos 40 anos da Revolução Islâmica

O presidente iraniano, Hassan Rohani, após criticar um "complô" organizado pelos Estados Unidos, assegurou nesta segunda-feira (11) que "o inimigo" não alcançará "nunca seus objetivos diabólicos" contra a República Islâmica, que celebra hoje 40 anos de existência.

"A presença do povo nas ruas de toda a República Islâmica do Irã (...) significa que o inimigo não alcançará nunca os seus objetivos diabólicos", disse Rohani diante de uma multidão, após denunciar um "complô" dos Estados Unidos, dos "sionistas" e dos Estados "reacionários" do Oriente Médio contra o Irã.

O 22 bahman do calendário iraniano, feriado, comemora a derrubada do regime do xá Mohammad Reza Pahlavi há 40 anos, 10 dias depois do retorno triunfal do exílio do aiatolá Ruhollah Khomeini, fundador da República Islâmica do Irã.

Mulheres usando chador, crianças com balões, homens de roupas escuras, basijs (milícias islâmicas) uniformizadas e clérigos com turbantes desfilavam pela praça, sobrevoada por um helicóptero.

Duas réplicas de mísseis balísticos, de fabricação local, eram exibidas em uma rua. Não muito longe também era possível ver réplicas de mísseis de cruzeiro.

A República Islâmica celebra o seu 40º aniversário com um programa bem estabelecido: como nos anos anteriores, as comemorações da Praça Azadi ("Liberdade", em persa) incluirão balões, flores lançadas de helicópteros, coros, uma aterrissagem de paraquedas, orações, discursos e slogans revolucionários, indica o programa oficial.