'Compre suas armas! Isso também está na Bíblia', diz Bolsonaro

Bolsonaro defendeu que a Bíblia prega que as pessoas comprem armas. (Foto: CAIO GUATELLI/AFP via Getty Images)
Bolsonaro defendeu que a Bíblia prega que as pessoas comprem armas. (Foto: CAIO GUATELLI/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) reforçou, mais uma vez, o armamento da população. Durante um discurso de quase duas horas no Encontro Nacional do Agro em Brasília (DF), realizado nesta quarta-feira, 10, o mandatário defendeu que a Bíblia, no livro do apóstolo Pedro, defende que as pessoas comprem armas.

“Por isso o parlamento deu o direito a vocês, com sansão minha, da posse de arma estendida a todo o perímetro da propriedade. Por isso eu determinei aquele direito no Exército Brasileiro de conceder os registros dos CACs pra vocês também. Povo armado jamais será escravizado. Compre suas armas! Compre suas armas! Isso também está na Bíblia, lá no Pedrão. Venda suas capas e compre espadas. Nós não somos cordeiros. Não queremos ser lobos também, mas jamais seremos cordeiro de dois ou três”, disse o chefe do Executivo.

Na atual campanha, Bolsonaro tem usado as bandeiras da defesa da liberdade e o discurso religioso, marcas da sua campanha em 2018. Na fala aos representantes do agronegócio, o candidato à reeleição também minimizou as acusações contra ele de divulgação de informações inverídicas.

“Vamos dizer que a nossa liberdade é sagrada e ela não tem limites. Não tem esse papinho de fake news. ‘Ele fez fake news’. Ah vai pra… vai pra ponta da praia, pô! O problema do Brasil é fake news agora?”, disse o mandatário.

No evento desta quarta, Bolsonaro estava acompanhado do ex-ministro da Defesa e general de Exército Walter de Souza Braga Netto, seu vice na chapa. Trajados de verde e amarelo, militantes, apoiadores e representantes do setor rural reforçam o apoio da CNA (Confederação da Agricultura e da Agropecuária do Brasil), organizadora do evento, à tentativa de reeleição do presidente.

Veja como foram as últimas pesquisas eleitorais de 2022:

Durante a fala, o chefe do Executivo federal ainda fez ataque ao principal adversário político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a quem chamou de “bêbado”, e fez uma piada homofóbica com ex-ministros da Defesa.

"Até pouco tempo tinha tudo quanto é tipo de gente lá, que não entendia nada, que nunca pegou numa pistola que atira, vamos deixar bem claro, e foi ser ministro da Defesa. Ele pode ter pego em várias outras pistolas, nessa que atira não", ironizou o governante, em comentário alusivo ao órgão sexual masculino.