Comunidade antivax critica Trump por comentários a favor da vacinação contra Covid-19

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Alexandra Ulmer

(Reuters) - Os comentários recentes do ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump descrevendo as vacinas da Covid-19 como seguras e uma grande conquista de seu governo têm irritado membros radicais da comunidade antivax, o que inclui muitos de seus mais ferrenhos apoiadores.

Depois de meses de silêncio sobre as vacinas e sem qualquer foto sendo vacinado, Trump disse em 19 de dezembro ao ex-âncora da Fox News Bill O'Reilly durante um evento em Dallas que havia recebido a dose de reforço -- provocando algumas vaias do público.

Em uma entrevista com a analista política de direita Candace Owens divulgada dois dias depois, Trump rebateu quando Owens sugeriu que as vacinas não são seguras.

"Não, a vacina funciona", afirmou Trump a Owens, que disse que não estava vacinada. "Quem fica muito doente e vai para o hospital são os que não tomam a vacina."

Apesar de em ambos os casos Trump ter enfatizado que é contra a obrigatoriedade de vacinação decretada pelo presidente Joe Biden, seus comentários têm suscitado raras críticas de ativistas antivacinas e alguns apoiadores.

A controvérsia destaca um eventual conflito que Trump poderia enfrentar em uma potencial disputa presidencial de 2024: ter que energizar sua base, para muitos dos quais a oposição às vacinas se tornou um grito de guerra, sem repelir os moderados.

O apresentador de rádio Alex Jones disse em seu talk show que ao promover a vacina, Trump ou era "completamente ignorante" ou "um dos piores homens que já viveram". Ele disse que estava na hora de "seguir em frente" após Trump e também ameaçou "lavar toda a sujeira" sobre o ex-presidente republicano.

O apresentador de rádio Wayne Allyn Root, um apoiador ferrenho do Trump, disse que o ex-presidente estava "certo em tudo", exceto nas vacinas, e precisava de uma "intervenção". Em uma declaração à Reuters, Root enfatizou que ele seria sempre um apoiador do Trump e que com "intervenção" ele simplesmente quis dizer uma chance de convencer Trump a "alterar" sua mensagem.

Um representante do Trump não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Não houve resposta imediata a pedidos de comentários de representantes de Jones e Owens.

Em grupos de direita nas redes sociais, alguns eleitores de Trump argumentam que ele está agindo estrategicamente para manter a mídia hostil à distância. Outros, no entanto, estão confessando consternação.

"Não posso mais apoiá-lo", disse Daniel McLean, de 42 anos, que trabalha na indústria da maconha no Oregon, em uma entrevista.

Os republicanos e os republicanos independentes representam 60% dos norte-americanos adultos não vacinados contra a Covid-19, de acordo com uma análise da Kaiser Family Foundation.

Isso torna os comentários de Trump ainda mais surpreendentes, disse o republicano Martin Hyde, que vai concorrer a uma vaga no Congresso pela Flórida nas eleições de 2022. "Não acho que essa seja uma mensagem que ressoará na base", disse Hyde à Reuters.

Nicholas Valentino, um professor especializado em psicologia política da Universidade de Michigan, disse que é improvável que a posição de Trump sobre as vacinas crie um abalo grave em sua base de apoio.

"A facção mais extrema deste grupo não tem outro lugar para ir politicamente", disse Valentino.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos