Comunidade cientifica discutirá volta às aulas presenciais na rede municipal, diz Paes

Luiz Ernesto Magalhães
·2 minuto de leitura
Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

O prefeito Eduardo Paes disse nessa quarta-feira, dia 6, que ainda está indefinido como será a mobilização para a volta às aulas em fevereiro. Segundo ele, o esquema para a retomada — e quais turmas eventualmente permaneceriam apenas em aulas virtuais ou migrariam para presenciais — ainda depende de uma discussão com a comunidade científica da prefeitura. As declarações foram dadas durante visita do prefeito ao Hospital municipal Ronaldo Gazolla (Acari), unidade de referência para pacientes do Covid 19. Também nessa quarta-feira, a prefeitura divulgou o calendário escolar para 2021. A previsão é de retorno das aulas — virtuais ou presenciais — no dia 8 de fevereiro.

Com mais de 600 mil alunos, a maioria da rede pública está sem aulas presenciais desde março do ano passado, quando a prefeitura passou a adotar regras mais rígidas de isolamento social. Em novembro, o ex-prefeito Marcelo Crivella chegou a anunciar a retomada das aulas presenciais, de forma facultativa, apenas para as turmas do 9º ano do Ensino Fundamental e do programa de alfabetização de jovens e adultos. Mas a iniciativa teve pouca adesão.

— Um conselho de especialistas vai definir de maneira adequada como será essa retomada das aulas. Mas defendo, de maneira muito forte, que não parece compreensivel termos shoppings e praias abertas e termos escolas fechadas. As nossas crianças já sofreram demais. Obviamente vou respeitar aquilo que os especialistas disserem. Mas vamos trabalhar para as crianças voltarem a estudar (presencialmente) com todas as regras. Adoraria ter um posicionamento de como será o esquema. Mas ainda não temos — afirmou o prefeito.

O ano letivo de 2021 da rede municipal começará em 8 de fevereiro e terminará em 17 de dezembro, datas definidas pelo secretário municipal de Educação, Renan Ferreirinha, e publicadas no Diário Oficial nesta quarta-feira, dia 6. O ano letivo de 2021 da Educação Infantil e do Ensino Fundamental terá 202 dias — dois a mais que o mínimo necessário.