Comunidade curda de Paris lembra vítimas de triplo assassinato

A comunidade curda de Paris juntou-se esta quarta-feira para uma marcha branca de homenagem às três ativistas do Partido dos Trabalhadores do Curdistão mortas na capital francesa há dez anos, três mulheres abatidas com uma bala na cabeça na noite de nove para dez de janeiro de 2013.

A investigação das autoridades francesas apontou então para um possível envolvimento de agentes turcos no assassinato mas o único detido acabou por morrer na prisão antes de ser julgado.

A marcha realiza-se numa altura em que está ainda bem fresca a memória dos três curdos assassinados, também em Paris, no passado dia 23 de dezembro, e que foram também lembrados esta quarta-feira.

Apesar das acusações da comunidade curda, que voltou a apontar o dedo à Turquia, desta vez as autoridades francesas não estabeleceram nenhuma ligação a Ancara.

O homicídio foi cometido por um cidadão francês, assumidamente racista, e que já confessou o crime.