Comunidade indígena acampada às margens de rodovia será indenizada em R$ 100 mil por atropelamentos, em MS

·1 min de leitura

RIO - A comunidade indígena Tekoha Apika’y será indenizada em R$100 mil por danos morais coletivos em razão da morte de três indígenas por atropelamento. A pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça Federal em Mato Grosso do Sul proferiu sentença condenando o Estado de MS, a Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul) e o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit).

A comunidade é composta por famílias Guarani Kaiowá, e fica localizada na localidade denominada Curral de Arame, às margens da rodovia BR-463, entre os municípios de Dourados e Ponta Porã (MS).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos