Comunidades rurais à beira do colapso devido à seca na Califórnia

No meio de uma seca extrema as regiões do oeste dos EUA vivem momentos desesperados. As comunidades rurais estão à beira do colapso e como não chove nem neva a situação só pode agravar-se até porque não se espera que o inverno traga a chuva por que anseiam.

Madeline Harris, do Conselho de Liderança para a Justiça e Prestação de Contas, explicava que em Fairmead há famílias que, neste momento, "não têm acesso a água corrente". Os poços estão secos e "como não conseguiram obter ajuda de emergência do Estado estão numa situação realmente difícil. Têm de utilizar água de baldes para tomar banho, cozinhar, limpar, lavar pratos, para viver", explicava.

O recurso às águas subterrâneas, de forma descontrolada, ainda que as autoridades tentem encontrar formas de travar e regular a perfuração de poços.

"Em muitos lugares, as pessoas estão a bombear mais água do que o normal, mais do que fariam durante um ano com chuva porque não estão a receber a água da superfície. Como resultado, é possível ver os lençóis freáticos diminuírem rapidamente durante a seca".

A escassez de água está a pôr em causa não só as populações locais mas também, naturalmente, a produção agrícola. Os agricultores estão a ser forçados a deixar os campos em pousio e os pomares à sorte. Mas há outras questões como a produção agrícola intensiva e a aposta em culturas que requerem muita água e que põem em causa a subsistência a longo prazo.