Conab eleva estimativas de safra de soja e de exportações do Brasil em 22/23

Trabalhador inspeciona grãos de soja em fazenda na cidade de Campos Lindos, TO

SÃO PAULO (Reuters) - A safra de soja do Brasil 2022/23 foi estimada nesta quarta-feira em recorde de 153,54 milhões de toneladas, projetou a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), elevando sua projeção em pouco mais de 1 milhão de toneladas na comparação com a previsão de outubro, o que deve permitir uma exportação ainda maior.

Segundo relatório mensal da Conab, a estimativa foi revista em função de um crescimento maior na área semeada com a oleaginosa, cujo plantio está se desenvolvendo no país, maior produtor e exportador global de soja.

A área plantada com soja no Brasil em 2022/23 foi estimada nesta quarta-feira em 43,24 milhões de hectares, versus 42,89 milhões de hectares na previsão anterior.

Em termos de área, a Conab projeta um crescimento de 4,2% na comparação com a temporada anterior, enquanto a produção crescerá 22,3%, após a seca ter prejudicado severamente as lavouras no ciclo anterior.

"Esse acréscimo é explicado, entre outros fatores, pelo avanço em importantes Estados produtores da agricultura em áreas de pastagens degradadas, ou ainda, da opção pela oleaginosa em detrimento a outras culturas devido à melhor rentabilidade", disse o presidente da Conab, Guilherme Ribeiro, em nota.

A Conab disse que em Mato Grosso, principal Estado produtor, os trabalhos de plantio se aproximam do fim e as lavouras apresentam bom desenvolvimento, apesar da irregularidade das chuvas. A estatal ainda citou ritmo mais lento no plantio em relação ao da safra passada em Goiás, Minas Gerais e no Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), devido às condições climáticas registradas em outubro.

"Em Mato Grosso do Sul, esta é considerada uma das safras com melhor desenvolvimento das lavouras dos últimos anos. No Rio Grande do Sul, o início da semeadura segue em percentual abaixo daquele registrado no mesmo período do último ciclo; enquanto isso, no Paraná e Santa Catarina, as baixas temperaturas e o excesso de chuvas comprometem o desenvolvimento inicial da cultura em diversas regiões."

Com uma projeção de safra maior, a Conab elevou a perspectiva de exportação de soja do país em 22/23 para 96,45 milhões de toneladas, versus 95,88 milhões na estimativa anterior e 79,2 milhões no ciclo passado.

MILHO E OUTROS PRODUTOS

Se a área plantada com soja deve ficar acima da expectativa inicial, a previsão para o milho foi reduzida para 22,32 milhões de hectares, ante 22,4 milhões no mês passado.

Com isso, a safra total de milho do país em 2022/23 foi estimada em recorde de 126,4 milhões de toneladas, contra 126,9 milhões na previsão anterior.

A projeção indica um crescimento de 12% na comparação com a temporada anterior, mas muito desse crescimento ainda dependerá da segunda safra, que só será plantada após a colheita da soja.

A safra total de grãos e oleaginosas do Brasil 2022/23 foi estimada em recorde de 313,04 milhões de toneladas, ante 312,36 milhões na previsão anterior, com um aumento na soja.

Esse volume representa alta de 15,5% se comparado com o resultado obtido no último ciclo, ou cerca de 42 milhões de toneladas a mais, com o avanço da soja, principalmente.

A exportação de milho do Brasil em 22/23 por sua vez foi estimada em 45 milhões de toneladas, estável ante previsão anterior, contra 38,5 milhões em 2021/22.

A safra de algodão do Brasil 2022/23 foi vista em 2,98 milhões de toneladas (pluma), contra 2,92 milhões na previsão anterior. Isso deve representar aumento de 16,9% ante o ciclo passado.

A colheita de trigo do Brasil em 2022, que está entrando na etapa final, foi estimada em recorde de 9,5 milhões de toneladas, ante 9,36 milhões na projeção anterior e 7,68 milhões do ciclo anterior.

(Por Roberto Samora)