Concentrações de público na orla podem ser alvo de repressão, avisa secretário

Luiz Ernesto Magalhães e Selma Schmidt
·2 minuto de leitura

Com promessa de ir em bloco contra quem insistir em desrespeitar as regras sanitárias contra a pandemia de Covid-19 durante o carnaval, a prefeitura prepara comboios em que Polícia Militar e Guarda Municipal atuarão juntas, a partir de amanhã, para reprimir possíveis aglomerações. O secretário municipal de Ordem Pública, Brenno Carnevale, informou que até mesmo concentrações de público na orla podem ser alvo de repressão, sobretudo se for constatado uso de instrumentos musicais. Ou se a situação for interpretada como bloco de carnaval. Mas não haverá restrições à frequência de pessoas nas praias.

O plano, que foi deflagrado ontem, será estendido até o dia 22 para alcançar os que tiverem intenção de prolongar a desobediência. A partir de um rastreio nas redes sociais e até de denúncias ao serviço 1746, esses grupos, que ficarão circulando em horários alternados, vão estar preparados para coibir festas e blocos clandestinos. Oito barreiras também serão montadas nos acessos à cidade para impedir a chegada de ônibus e vans que venham de fora. Em caso extremo, a prefeitura cogita até restringir o transporte público.

Ao anunciar o plano, Carnevale advertiu que organizadores de eventos — há vários anúncios na internet de festas programadas — poderão ser multados a qualquer tempo, ainda que a fiscalização prévia não chegue a tempo para impedir as atividades. Os flagrantes serão monitorados pelas câmeras do Centro de Operações Rio (COR) da prefeitura:

— O objetivo é evitar aglomerações e salvar vidas. A situação está melhorando, mas o risco de transmissão é alto.

Por dia, o esquema terá cerca de mil agentes, 500 deles da Guarda Municipal. Segundo o secretário, a prefeitura está notificando plataformas de venda de ingressos de que eventos com público estão proibidos. O organizador que desrespeitar a determinação pode ser levado à delegacia. Ele afirmou ainda que equipamentos de som e outros objetos podem ser apreendidos. Se algum bloco decidir desfilar, não será autorizado a sair em 2022. Estabelecimentos, que realizem eventos nos dias de carnaval, podem ser interditados e multados.

Em apoio ao município, a Polícia Militar mobilizará 14 mil agentes. Entre amanhã e terça-feira da semana que vem, duas mil viaturas circularão diariamente em todo o estado. Na capital, os PMs atuarão com guardas e agentes do Departamento de Transportes Rodoviários em bloqueios nas vias estratégicas de acesso ao Rio. Estabelecimentos comerciais, inclusive shoppings, estão autorizados a funcionar desde que cumpram as “regras de ouro” .