Concessionárias de energia verde protegem investidores em caos

Rachel Morison e Ronan Martin

(Bloomberg) -- Empresas de energia verde da Europa emergem como refúgio para investidores durante a turbulência dos mercados.

Concessionárias de energia da região têm se saído melhor do que outros setores na crise da saúde. Enquanto o índice Stoxx 600 de ações europeias acumula queda de 21% desde o início do ano, o componente de concessionárias do indicador caiu apenas 14%. Dentro disso, produtoras de energia renovável superam rivais menos ecológicas.

A tendência é mais clara na Europa, onde incorporadoras de energia renovável dependem de contratos de compra e tarifas pela eletricidade que vendem. Esses acordos deixaram empresas mais ecológicas protegidas da queda dos preços da energia que foi seguida pelos confinamentos nos principais mercados.

Os melhores desempenhos são registrados por empresas mais ecológicas, como a incorporadora de energia eólica offshore dinamarquesa Orsted, juntamente com a Enel e Energias de Portugal. Outras mais dependentes dos preços de energia no atacado incluem Centrica, Engie e Électricité de France, sendo que todas reduziram dividendos e deixaram de divulgar estimativas devido ao choque causado pelo vírus.

“Quando executamos cenários em torno do impacto do Covid-19, descobrimos que os segmentos de redes e renováveis estão bem protegidos”, disse Deepa Venkateswaran, diretor-gerente da Sanford C. Bernstein & Co. “Vemos as tendências de crescimento de fontes renováveis de longo prazo inalteradas. Para empresas integradas e expostas aos preços de energia, as reações do mercado estão alinhadas com nossas estimativas de pior cenário profundamente deprimidas.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.