Conciliador, jovem e próximo a Michel Temer: quem é Baleia Rossi?

Leandro Prazeres
·2 minuto de leitura
Jorge William / Agência O Globo

BRASÍLIA - Candidato à presidência da Câmara dos Deputados apoiado pelo atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), Baleia Rossi (MDB-SP) tem 48 anos de idade e chega à disputa com o cacife de ser o presidente nacional do MDB, quinta maior partido da Câmara, com 34 deputados. Assim como Maia, ele também é “herdeiro político” do pai. Conhecido pelo perfil conciliador, Baleia terá de usar sua habilidade para construir acordos e vencer a disputa com o candidato apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro, o deputado Arthur Lira (PP-AL).

Baleia Rossi nasceu em São Paulo, mas foi em Ribeirão Preto, onde cresceu, que iniciou sua carreira política. Ele é filho do ex-deputado federal Wagner Rossi, que foi ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT.

No início dos anos 1990, Baleia Rossi conseguiu o apoio do então deputado federal Ulysses Guimarães, principal líder do partido na época, e deu início a sua trajetória política. Foi vereador por Ribeirão Preto e depois se elegeu para três mandatos como deputado estadual de São Paulo.

Ao longo dos anos, assim como seu pai, manteve proximidade com o núcleo do então PMDB comandado por Michel Temer, considerado um dos seus principais avalistas políticos. Em 2014, Baleia Rossi foi eleito para seu primeiro mandato como deputado federal. Em 2016, já na Câmara, ele foi um dos parlamentares que votaram pelo afastamento da então presidente Dilma Rousseff durante o processo de impeachment.

Também em 2016, ele assumiu a liderança do MDB na Câmara, cargo que ainda ocupa. Em meio às turbulências vividas pelo partido nos últimos anos como a prisão de importantes integrantes, como o ex-presidente Michel Temer, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, Baleia consolidou sua liderança sobre o partido vencendo resistências de grupos minoritários dentro da legenda.

Em outubro de 2019, foi escolhido como presidente nacional do MDB. O anúncio feito por Maia nesta quarta-feira foi uma vitória de Baleia Rossi sobre outro potencial candidato à cabeça de chapa, o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), que tinha a preferência da bancada de partidos de oposição como o PT.

Se vencer a disputa para o comando da Câmara, cuja eleição acontece em fevereiro de 2021, Baleia terá pela frente uma série de desafios como a aprovação de pautas consideradas essenciais para a economia, entre elas a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da Reforma Tributária, da qual ele foi o autor.

Também deverá administrar tensões semelhantes às que Maia teve que lidar na relação com o presidente Jair Bolsonaro, que está empenhado na vitória de Lira.