Concluída votação no Equador para eleger sucessor de Correa

As mulheres nativas de Cangahua, ao nordeste de Quito, votaram durante o segundo turno das eleições presidenciais no Equador, em 2 de abril de 2017

Os locais de votação foram fechados no Equador neste domingo às 17H00 locais (19H00 de Brasília), após receberem durante dez horas os eleitores para definir quem será o sucessor do presidente socialista Rafael Correa, informou o Conselho Eleitoral.

A jornada "democrática" foi cumprida "em paz", expressou o titular do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), Juan Pablo Pozo, após o fechamento das urnas.

O segundo turno entre o candidato do governo Lenín Moreno e o opositor Guillermo Lasso "se desenvolveu com absoluta normalidade", acrescentou.

Cerca de 12,8 milhões de cidadãos foram convocados às urnas para eleger seu presidente dos próximos quatro anos, entre o ex-vice-presidente Moreno e o ex-banqueiro de direita Lasso.

No primeiro turno eleitoral, em 19 de fevereiro, Moreno, do movimento Alianza País (AP), obteve 39,3% dos votos válidos, mas ficou a poucos décimos da vitória, que exige 40% dos votos e dez pontos de diferença em relação ao segundo colocado, de acordo com a lei.

Lasso, do partido conservador Creando Oportunidades (Creo) e principal líder da oposição, obteve 28,1% dos votos no primeiro turno.

Correa está no poder desde janeiro de 2007, e seu mandato termina no próximo 24 de maio.