Condados com os maiores índices de infectados por Covid-19 votaram em Trump, diz agência americana

·2 minuto de leitura

Um levantamento da agência americana de notícias Associeted Press sobre a apuração da eleição americana revelou que em 376 condados com os maiores números de novos casos de Covid-19 per capita, a maioria (93%) votou no presidente republicano Donald Trump, candidato à reeleição.

A maioria dos condados estão situados em áreas rurais dos estados de Montana, Dakotas, Nebraska, Kansas, Iowa e Wisconsin. As áreas rurais dos Estados Unidos costumam ter as taxas mais baixas de adesão ao distanciamento social, uso de máscaras e outras medidas de combate à disseminação do novo coronavírus.

A eleição americana mostrou que o cenário de polarização no país é maior do que os democratas, do candidato Joe Biden, esperavam. Com um discurso de unfiicação dos americanos, Biden, caso eleito, terá de lidar com uma população dividida, inclusive sobre os caminhos que os Estados Unidos devem tomar no controle da pandemia.

Os EUA quebraram um recorde na média móvel de novos casos nos últimos 7 dias, atingindo quase 90 mil casos diários. Nesta quinta-feira, o país atingiu 121 mil novos casos.

A análise da AP se limitou a condados nos quais pelo menos 95% dos distritos relataram resultados, e os condados agrupados em seis categorias com base nas taxas de casos COVID-19 que eles experimentaram por 100.000 residentes.

Uma pesquisa da AP VoteCast, levantamento nacional com mais de 110 mil eleitores revelou que 36% dos eleitores de Trump dizem que a pandemia está completamente ou quase totalmente sob controle, e outros 47% disseram que estava um tanto sob controle. Enquanto isso, 82% dos eleitores de Biden disseram que a pandemia não está sob controle.

A pandemia foi considerada pelo menos um pouco sob controle por uma pequena maioria de eleitores em muitos estados com maioria de eleitores de Trump, incluindo Alabama (60%), Missouri (54%), Mississippi (58%), Kentucky (55%), Texas (55%), Tennessee (56%) e Carolina do Sul (56%).

Em Wisconsin, onde o vírus surgiu pouco antes da eleição, 57% disseram que a pandemia não estava sob controle. No estado de Washington, onde o vírus está mais sob controle agora em comparação com o início do ano, 55% disseram o mesmo.