Conde espanhol é suspeito de matar duas mulheres em Madrid

O conde espanhol Fernando González de Castejón e Jordán de Urríes, de 53 anos, é apontado como autor de um duplo homicídio nesta segunda-feira, em Madri. Marquês Perijá e Conde de Atares, o nobre é suspeito de assassinar sua mulher, de 44 anos, e uma amiga dela, de 70. Todos são de nacionalidade espanhola.

Exibição: Ucrânia planeja exposição na Europa de tanques russos destruídos durante guerra

Homicídio: Homem reclama de adolescentes atirando gelo em rua na Argentina e é morto a facadas

As vítimas foram encontradas mortas no corredor e na cozinha da casa do aristocrata, situada no bairro Hispanoamérica. Castejón também foi encontrado sem vida no local e a polícia espanhola acredita que ele tenha se matado.

O nobre já foi preso por violência de gênero, de acordo com a imprensa local. E os policiais já haviam sido chamados ao edifício onde Castejón morava anteriormente. Mas nesta última noite eles não ouviram qualquer discussão.

EUA: Tiroteio em festival mata adolescente de 15 anos e deixa três feridos

A vizinhança, no entanto, informou o jornal ABC Madri ter escutado ruídos fortes por volta da 1h desta segunda-feira, "como se coisas grandes estivessem a cair no chão".

De acordo com a rede de televisão Telecinco, Castejón tinha comportamento agressivo com outros vizinhos e costumava pendurar uma bandeira franquista em sua varanda. A emissora também informou que os policiais encontraram fotografias de Francisco Francos e Adolf Hitler, além de armas, na casa.

Castejón e sua mulher deixam uma filha de 9 anos. A criança está em Londres com parentes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos