Condenado a 196 anos por estupros foge da prisão durante faxina

·1 min de leitura
Wanderson Alves Carvalho, condenado por estupro, fugiu do CPP de Aparecida de Goiânia (GO) - Foto: Divulgação/DGAP
Wanderson Alves Carvalho, condenado por estupro, fugiu do CPP de Aparecida de Goiânia (GO) - Foto: Divulgação/DGAP
  • Um condenado a mais de 196 anos de prisão por estupro fugiu da cadeia em Aparecida de Goiânia (GO)

  • De acordo com a penitenciária, Wanderson Alves Carvalho fugiu enquanto prestava serviços de limpeza

  • A fuga ocorreu aconteceu na noite da última sexta-feira (17)

Um detento condenado a mais de 196 anos de prisão por crimes de estupro fugiu do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia (GO).

De acordo com informações da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) publicadas pelo portal G1, a fuga de Wanderson Alves Carvalho, conhecido como "Dentinho", ocorreu enquanto ele prestava serviços de limpeza, na noite da última sexta-feira (17).

"O detento havia sido escoltado da Penitenciária Odenir Guimarães (POG) até a base do Grupo de Guaritas e Muralhas (GGM) para realizar os trabalhos, mas, no início da noite, as equipes do GGM que retornaram à POG perceberam que o preso não havia voltado para o estabelecimento prisional", descreveu a diretoria.

A administração penitenciária abriu uma investigação para apurar as circunstâncias da fuga do preso.

A diretoria informou à imprensa que profissionais estão realizando procedimentos de busca e desenvolvendo ações para recapturar o preso.

As polícias Civil e Militar foram acionadas para auxiliar a polícia penal na investigação e eventuais sanções aos envolvidos.

A DGAP mencionou no comunicado que denúncias sobre o fugitivo podem ser enviadas de forma anônima por ligação para o 190 da Polícia Militar, 197 da Polícia Civil e pelo telefone da Ouvidoria da Secretaria de Segurança Pública: (62) 3201-1212.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos