Confira como os bancos vão funcionar no Rio a partir desta terça-feira

Patricia Valle
Agências bancárias terão atendimento restrito seguindo decreto da prefeitura

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, determinou o fechamento obrigatório do comércio da cidade a partir desta terça-feira (24), como mais uma medida para conter a propagação do novo coronavírus. A princípio, a medida contemplava os bancos, mas seguindo orientações da Procuradoria Geral do Município (PGM) e após contato com representantes dos bancos, a prefeitura informou que que as agências bancárias estarão abertas com restrições.  

Segundo a prefeitura do Rio, as agências podem operar desde que: realizem o atendimento no prazo máximo de 20 minutos, contados desde o ingresso do cliente na agência até a conclusão do serviço;  e se preserve  o distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas (tanto entre clientes quanto entre clientes e funcionários) durante todo o atendimento no interior das agências.  Não foi informado, no entanto, como se dará essa fiscalização.

Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) afirmou que cumprindo com a orientação do Banco Central “os bancos deverão, pontualmente e por períodos limitados de tempo, alterar horários de atendimento ou suspender serviços em agências selecionadas. Os clientes serão informados adequadamente pelos canais de comunicação de cada banco. O setor se compromete a assegurar a prestação de serviços essenciais”. 

A FEBRABAN também enfatizou que os clientes devem evitar deslocar-se para as agências bancárias e deem preferência a usar produtos e serviços dos bancos por meio dos canais digitais para a população. E que, em caso de urgência e necessidade, a rede de autoatendimento (ATMs), com seus 170 mil terminais espalhados em todo o país, estão à disposição da população para saques e depósitos, com higienização intensificada. Mais informações sobre os usos dos canais de atendimento estão no link: http://bit.ly/2xD2T4g

 

O Banco do Brasil informou e nota que suas agências vão funcionar seguindo a restrição de pessoas e acesso simultâneo às dependências. E orienta que quem necessita comparecer à Sala de Autoatendimento mantenha a distância mínima de 2 metros da próxima pessoa. As agências vão priorizar serviços essenciais, são eles:  desbloqueio de senhas e cartões de benefícios INSS; saque de benefícios sociais e aposentadorias sem cartão; e atendimento referente aos programas sociais destinados a aliviar as consequências econômicas do novo coronavírus e a pessoas com doenças graves. Demais serviços estão à disposição de seus clientes por meio de sua plataforma digital. 

O Itaú Unibanco afirmou por meio de nota que “o banco está limitando o fluxo de clientes nas agências, estabelecendo o atendimento simultâneo a, no máximo, 10 pessoas em cada unidade, que estão sendo instruídas pelos funcionários a manter entre si a distância mínima para evitar o risco de contágio. Nas localidades em que há decretos vigentes relacionados à abertura de agências bancárias, o banco seguirá as determinações, respeitando as medidas de contenção”. Informou ainda que estuda reduzir o horário de funcionamento dessas unidades e prestar atendimento aos aposentados e pensionistas em horário exclusivo nos próximos dias. 

A Caixa Econômica já havia anunciado na semana passada que haverá restrição de entrada e saída de clientes. O fluxo de pessoas no interior das agências será limitado a, no máximo, 50% da capacidade dos assentos das unidades, para que seja possível manter a distância de, no mínimo, um metro entre as pessoas. O banco terá a abertura antecipada em uma hora de algumas unidades, para atender os clientes que estão no chamado grupo de risco, gerenciamento de filas, além da distribuição de senhas em cores para diferenciar a necessidade individual e agilizar o atendimento. 

Bradesco e Santander não responderam ainda como serão suas operações nas agências. 

Envie denúncias, informações, vídeos e imagens para o WhatsApp do Extra (21 99644 1263)