Confira a cronologia da crise envolvendo Danilo Avelar no Corinthians

·2 minuto de leitura

Era começo da madrugada de quarta-feira quando começaram a surgir as primeiras acusações de racismo contra Danilo Avelar. O jogador do Corinthians havia se dirigido a outra pessoa durante uma partida do jogo online CS:GO. "Filho de rapariga preta", ele afirmou. Desde então, o clube paulista gira em torno do caso. No começo da tarde de quarta-feira, anunciou que decidiu rescindir com o jogador.

As primeiras conversas entre clube e Danilo ocorreram ainda na madrugada. O jogador admitiu ter usado aquelas palavras para se referir a outra pessoa no jogo. A notícia corria velozmente nas redes sociais. Ainda na madrugada, ficou acertada uma reunião no centro de treinamento para tratar do assunto.

Às 9h, Danilo Avelar, que está em fase final de recuperação de lesão, sem jogar desde outubro do ano passado, se reuniu com a cúpula de futebol do Corinthians - o diretor de futebol Roberto de Andrade Souza e o gerente de futebol Alessandro Nunes - e com a comunicação.

Ficou acertada a publicação de um pedido de desculpas por parte do jogador, que foi divulgado somente às 14h. Antes, passou pela análise de advogados, assessores de imprensa.

O Corinthians monitorava a temperatura do caso nas redes sociais. A repercussão ainda era grande e negativa. Às 13h51, a Gaviões da Fiel, principal organizada do clube, manifestou seu desejo de que o jogador fosse "expulso" do clube.

Havia a expectativa de que, depois do pedido de desculpas de Danilo, a temperatura da crise pudesse diminuir. Seria uma zebra, caso acontecesse. O clube teve sempre na mesa a possibilidade de tentar a rescisão. Pesou contra Avelar a multa aplicada sobre Jô, por jogar com chuteira verde. Por questão de coerência, a punição a Avelar deveria ser mais severa.

Até então, a rescisão ainda não havia sido levada para o jogador. Enquanto aguardava o resultado do pedido de desculpas, o Corinthians acionava seu departamento jurídico para discutir a possibilidade de saída, até mesmo por justa causa.

Por volta das 15h, já convencido pelos advogados do clube, o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, chegou ao centro de treinamento com a decisão pela rescisão tomada.

Tentativa de minimizar prejuízo

A confirmação da intenção do Corinthians de rescindir com Danilo Avelar saiu às 18h32. Mas não há garantias de que isso acontecerá de forma amigável. O clube negocia com os representantes do jogador uma saída amigável.

A ordem no Corinthians é minimizar prejuízos. O clube ainda tem de pegar a segunda parcela da compra dos direitos de Avelar ao Torino (ITA) por R$ 4,4 milhões. A intenção é evitar uma rescisão litigiosa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos