Confira dicas para fugir de golpes com vagas de emprego

Levantamento da OLX, plataforma de compra e vendas, mostra que foram aplicados cerca de 29 mil golpes de vaga de emprego por mês entre janeiro e maio deste ano. Foto: Getty Images.
Levantamento da OLX, plataforma de compra e vendas, mostra que foram aplicados cerca de 29 mil golpes de vaga de emprego por mês entre janeiro e maio deste ano. Foto: Getty Images.

Resumo da notícia:

  • Levantamento da OLX aponta que Brasil tem cerca de 29 mil golpes por mês com falsas vagas de emprego;

  • Criminosos elaboram vagas falsas para conseguir dados pessoais das vítimas ou até extorqui-las;

  • Pesquisa mostra que 46% das pessoas entrevistadas procuraram vagas de emprego online nos últimos dois meses.

Dados divulgados na última sexta-feria (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de pessoas desempregadas há mais de dois anos no Brasil chegava a cerca de 3 milhões ao final do segundo trimestre. O número é equivalente a 29,6% do total de pessoas sem trabalho, ou seja, mais de 10 milhões de brasileiros.

Nesse cenário, um levantamento feito pela OLX, plataforma de compra e vendas, mostra que cerca de 29 mil golpes foram aplicados por mês, entre janeiro e maio deste ano, em candidatos a falsas vagas de emprego.

Leia também:

Com ofertas de empregos chamativas, com altos ganhos, poucas horas de jornada de trabalho e função remota, golpistas enviam anúncios enganosos por SMS, aplicativos e e-mail.

A pesquisa da OLX aponta que 46% das cerca de 1.500 pessoas entrevistadas procuraram vagas de emprego online nos últimos dois meses.

Descobriu-se que 80% das pessoas já enviaram o número de celular no primeiro contato, enquanto 64% encaminharam o e-mail e nome completo e 18% mandaram o número de CPF.

Após obter essas informações, os criminosos procuram continuar a conversa por fora dos anúncios de vagas, escolhendo locais menos seguros, como apps de mensagem e e-mail.

Confira dicas da OLX para fugir de golpes em vagas de emprego

  • Desconfie quando links direcionarem para sites suspeitos. Se você achar a página estranha, sem nenhuma conexão com as informações do anúncio, evite interagir com ela;

  • Promessas de que a vaga está garantida dificilmente são verdadeiras. Geralmente, empresas precisam que candidatos sejam aprovados através de um processo seletivo específico para aquele trabalho;

  • Jamais invista dinheiro para realizar cursos ou para participar de um processo seletivo se essa for uma exigência; empresas sérias não costumam fazer esse tipo de solicitação;

  • Da mesma forma, tenha atenção com o tipo de informação requisitada no cadastro. Não revele número de documentos, dados bancários ou outros detalhes confidenciais;

  • Tenha cautela se o salário e benefícios da vaga estiverem acima da média do mercado. Nesse caso, prossiga com cautela e observe se serão exigidos dados pessoais ou pagamentos;

  • Sempre faça uma pesquisa sobre o anunciante da vaga e a empresa ofertante do cargo. Se necessário, entre em contato com o RH da companhia e confira se eles realmente estão oferecendo aquele emprego;

  • Repare no conteúdo publicado na divulgação da vaga. Empresas respeitadas produzem materiais com português correto e informações claras;

  • Se o anúncio tiver poucas informações ou parecer muito genérico, sem definir os requisitos exigidos, funções que serão executadas ou nível de experiência, pode se tratar de um golpe.

  • No caso de vagas operacionais, confira a data de publicação do anúncio. Se ela tiver muitas semanas ou meses, provavelmente é falsa ou o cargo já foi preenchido;

  • Tome cuidado com vagas de emprego confidenciais. Embora algumas companhias utilizem esse recurso por razões internas, elas também podem ser uma isca para roubar informações pessoais. Nesse caso, analise bem a descrição da oportunidade, assim como o link fornecido.