Confira os dez massacres mais sangrentos em escolas nos EUA

Policial deixa a Robb Elementary School em Uvalde, Texas, em 24 de maio de 2022. Veja a lista de massacres sangrentos em escolas nos Estados Unidos. (Foto: Reuters)
Policial deixa a Robb Elementary School em Uvalde, Texas, em 24 de maio de 2022. Veja a lista de massacres sangrentos em escolas nos Estados Unidos. (Foto: Reuters)

Ao menos 21 pessoas morreram em tiroteio em uma escola de ensino fundamental em Uvalde, no sul do Texas, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (24). O crime aconteceu por volta de meio-dia — horário local —, quando um homem armado entrou na instituição atirando nos alunos e funcionários.

O assassino, identificado como Salvador Ramos, 18 anos, entrou na escola com uma pistola e matou os alunos e a professora. Ele também morreu no local. As motivações do crime são desconhecidas. A polícia acredita que Ramos agiu sozinho.

O governador do Texas, o republicano Greg Abbott, disse que o atirador era um morador de local. A cidade tem 24 mil habitantes, das quais 72% são de origem latina, segundo dados do censo, e fica a cerca de 100 quilômetros da fronteira com o México.

O ataque foi registrado na escola Robb Elementary, as crianças vítimas do ataque eram de idades entre 7 e 10 anos, aproximadamente. Esse foi o pior massacre em uma instituição de ensino infantil nos EUA em quase dez anos. Confira os ataques mais violentos contra escolas nos Estados Unidos:

Os 10 piores massacres em escolas nos EUA

Além do massacre desta quarta-feira no Texas, os EUA sediaram outras tragédias semelhantes, também em escolas, que se tornaram distintas, como Columbine (1999), com 13 vítimas fatais, e Sandy Hook, que deixou 26 mortos.

· Abril de 1999 - Denver (Colorado)

Eric Harris, de 18 anos, e Dylan Klebold, de 17, mataram 12 estudantes e um professor em um ataque planejado meticulosamente na escola secundária de Columbine. Usando máscaras e roupas negras, os dois tomaram o controle dos corredores com revólveres e bombas caseiras. Depois, se matam.

· Março de 2005 – Minnesota

Jeffrey Weise, de 16 anos, mata seu avô e a parceira dele antes de se encaminhar para a escola secundária Red Lake. Ali, ele mata um professor, um segurança e cinco alunos em um ataque que durou 10 minutos. A seguir, ele se suicida.

Vans da polícia ficam do lado de fora da Red Lake Senior High School em Red Lake, Minnesota, em 22 de março de 2005. Um estudante do ensino médio da Red Lake Senior High School supostamente matou nove pessoas em 21 de março antes de virar a arma contra si mesmo na reserva indígena do norte de Minnesota . (Foto: REUTERS/John Gress JG)
Vans da polícia ficam do lado de fora da Red Lake Senior High School em Red Lake, Minnesota, em 22 de março de 2005. Um estudante do ensino médio da Red Lake Senior High School supostamente matou nove pessoas em 21 de março antes de virar a arma contra si mesmo na reserva indígena do norte de Minnesota . (Foto: REUTERS/John Gress JG)

· Outubro de 2006 - Paradise (Pensilvânia)

Charles Carl Roberts mata cinco meninas e deixa outras sete feridas em uma pequena escola de uma reclusa comunidade Amish na vila de Paradise. Depois de entrar na escola, ele manda os meninos e os professores saírem. Em seguida, amarra as meninas em frente a um quadro negro, atira contra elas e se suicida.

· Abril de 2007 - Virgínia

No pior ataque a tiros da história americana, o estudante Cho Ceung-hu mata 32 pessoas na Universidade de Virginia Tech e se suicida. A polícia depois descobre que ele havia enviado uma mensagem em vídeo para uma emissora de televisão americana, na qual tentava justificar seus atos.

· Fevereiro de 2008 - Chicago

Stephen Kazmierczak, de 27 anos, abre fogo em uma sala de aula lotada na Northern Illionis University, matando cinco alunos e deixando outros 15 feridos, e se matando em seguida. Ele estava armado com três revólveres e uma espingarda, e os escondeu em um estojo de guitarra.

Cruzes com nomes de quatro das cinco vítimas de tiroteio são retratadas no campus da Northern Illinois University em DeKalb, Illinois, 15 de fevereiro de 2008. O ex-aluno Stephen Kazmierczak, 27, matou cinco estudantes e a si mesmo e feriu 21 outros durante uma palestra na universidade em 14 de fevereiro. (Foto: REUTERS/Kamil Krzaczynski)
Cruzes com nomes de quatro das cinco vítimas de tiroteio são retratadas no campus da Northern Illinois University em DeKalb, Illinois, 15 de fevereiro de 2008. O ex-aluno Stephen Kazmierczak, 27, matou cinco estudantes e a si mesmo e feriu 21 outros durante uma palestra na universidade em 14 de fevereiro. (Foto: REUTERS/Kamil Krzaczynski)

· Dezembro de 2012 – Connecticut

Adam Lanza, de 20 anos, entrou armado na escola Sandy Hook, em Newtown, Connecticut, matou 26 pessoas, das quais 20 eram crianças com idades entre 6 e 7 anos e seis adultos e em seguida cometeu suicídio. Antes, ele havia matado sua mãe, Nancy Lanza, em casa. O crime chocou os Estados Unidos.

· Fevereiro de 2018 – Flórida

Um jovem de 19 anos, Nikolas Cruz, descarrega na escola Marjory Stoneman Douglas High School, da qual havia sido expulso por motivos disciplinares e mata 17 pessoas, a maioria adolescentes. O atirador foi preso. De acordo com a polícia, o atirador matou três pessoas antes de entrar na escola, 12 dentro do colégio e outras duas morreram após serem levadas com vida para o hospital.

· Maio de 2018 – Texas

Um tiroteio dentro de uma escola de ensino médio em Santa Fe, região de Houston, no Texas, deixou dez mortos, entre os quais, nove mortos eram alunos e um era um professor. Dimitrios Pagourtzis, de 17 anos, foi detido sob suspeita de ser o atirador e acusado de homicídio, sem direito a fiança. Segundo a Associated Press, na época ele teria dito a policiais após se entregar e ser preso que tinha intenção de se matar também, mas não teve coragem.

Santa Fe High School, em 19 de maio de 2018 em Santa Fe, Texas, um dia após o estudante Dimitrios Pagourtzis, de 17 anos, entrar na escola com uma espingarda e uma pistola e abrir fogo, matando pelo menos 10 pessoas. (Foto: Scott Olson/Getty Images)
Santa Fe High School, em 19 de maio de 2018 em Santa Fe, Texas, um dia após o estudante Dimitrios Pagourtzis, de 17 anos, entrar na escola com uma espingarda e uma pistola e abrir fogo, matando pelo menos 10 pessoas. (Foto: Scott Olson/Getty Images)

· Novembro de 2019 – Califórnia

Um tiroteio deixou uma jovem de 16 anos e um rapaz de 14 anos mortos e outras três pessoas feridas na escola de ensino médio Saugus, em Santa Clarita, na Califórnia, nos Estados Unidos. O suspeito era um estudante de que estava completando 16 anos e tentou suicídio após o ataque.

· Dezembro de 2021- Michigan

Um adolescente de 15 anos abriu fogo com uma pistola semiautomática em uma escola secundária em Oxford, uma pequena cidade ao norte de Detroit de Michigan, disparando pelo menos 30 vezes. O ataque resultou em quatro alunos mortos e seis alunos e um professor feridos. O autor do tiroteio foi acusado de "ato terrorista" e "assassinato" e os seus pais também foram processados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos