Confirmado: Zeca Pagodinho é o enredo da Grande Rio para 2023

RIO — Foi batido o martelo: o cantor Zeca Pagodinho será o enredo da Acadêmicos do Grande Rio, atual campeã do carnaval, em 2023. As negociações já vinham ocorrendo antes mesmo da apuração das notas dos desfiles de abril e, nesta quarta-feira, tanto a escola de Duque de Caxias quanto a equipe do artista confirmaram a homenagem na Sapucaí. O enredo será desenvolvido pelos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora, vitoriosos este ano com a tricolor da Baixada Fluminense, que levou Exu para a Avenida.

Zeca é um ilustre morador de Xerém, distrito de Caxias. E a celebração ao cantor será mais um desfile de reencontro da agremiação com sua comunidade e suas raízes na cidade da Baixada Fluminense. Antes de anunciar o enredo, a Grande Rio havia postado em sua conta no Twitter a frase "Já colocaram para gelar?", com a figurinha de uma caneca de cerveja ao lado.

Como O GLOBO já havia mostrado, uma das estratégias da Grande Rio para fechar oficialmente o enredo era a ideia de fazer, em 2023, uma nova alegoria de São Jorge, inspirada na escultura do Santo Guerreiro que Zeca tinha em seu sítio, em Xerém.

A original, que tinha quatro metros de altura, já havia sido utilizada em um desfile anterior da escola e doada ao cantor após ele pedir de presente a Jayder Soares, presidente de honra da agremiação. Há alguns anos, porém, uma ventania, que precedeu um forte temporal em Xerém, derrubou a estátua, quebrando-a.

Arlindo é cogitado no Império

Outros artista que cogita-se que possa ser homenageado no carnaval de 2023 é Arlindo Cruz, no Império Serrano. As especulações surgiram após o presidente da verde e branco, Sandro Avelar, aparecer em uma foto ao lado da mulher e do filho de Arlindo, Babi e Arlindinho Cruz, brindando com cerveja. A legenda na publicação do dirigente da verde e branco era "Vamos pro Carnaval 2023".

Mais um enredo que pode estar saindo do forno é o da Portela, que deve cantar ano que vem seu centenário. Na escola, os carnavalescos Renato Lage e Márcia Lage tiveram seu contrato renovado. Eles são alguns dos poucos carnavalescos, no entanto, que não mudarão de bandeira para a próxima folia. No Império Serrano, por exemplo, campeão da Série Ouro e que volta ao Grupo Especial, saiu Leandro Vieira, que deu lugar a Alex de Souza, ex-Salgueiro.

Campeão da Viradouro vai para a Mocidade

Mais uma agremiação que confirmou trocas nesta quarta-feira foi a Mocidade Independente, que contratou Marcus Ferreira para o lugar de Fábio Ricardo como carnavalesco. Até o carnaval deste ano, Marcus assinava o desfile da Viradouro junto com Tarcísio Zanon, dupla que foi campeã em 2020 pela vermelho e branco de Niterói. Para 2023, Tarcísio seguirá em voo solo na Viradouro.

Antes, o carnavalesco Leandro Vieira, ex-Mangueira e Império Serrano, já tinha sido confirmado na Imperatriz Leopoldinense. Já Paulo Barros trocou o Paraíso do Tuiuti pela Vila Isabel. Então carnavalesco da branca e azul de Martinho e Noel, Edson Pereira estará à frente, em 2023, do Salgueiro.

Na vice-campeã do carnaval, a Beija-Flor, os carnavalescos Alexandre Louzada e André Rodrigues foram mantidos. De saída da Imperatriz, não se sabe ainda o destino da campeoníssima Rosa Magalhães. Na Unidos da Tijuca, de Jack Vasconcelos, ainda não foram anunciadas mudanças nem a confirmação da continuidade do artista para 2023. Não se sabe ainda quem comandará os carnaval da Mangueira e da Tuiuti ano que vem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos