Mélenchon pede aos franceses que evitem "o ódio e a vingança"

Paris, 21 abr (EFE).- O candidato esquerdista à presidência da França, Jean-Luc Mélenchon, pediu nesta sexta-feira aos franceses que não se deixem levar "pelo ódio e pela vingança", depois do atentando jihadista que matou na noite de ontem um policial em Paris.

"Nosso primeiro dever é o do sangue frio. Não podemos ceder ao pânico, nem nos deixar levar pelas emoções", disse Mélenchon.

O candidato pediu um minuto de silêncio em seu comício de encerramento de campanha de hoje e previu que as duas candidaturas que chegarem neste domingo ao segundo turno o farão por uma margem de poucos votos.

Mélenchon briga para ir ao segundo turno no dia 7 de maio com o sócio-liberal Emmanuel Macron, a ultradireitista Marine Le Pen e o conservador François Fillon. EFE