Conflito na Etiópia separou milhares de crianças de seus pais, alerta ONG

·1 minuto de leitura
Crianças deslocadas no oeste de Tigré, Etiópia, se reúnem para receber um prato de comida

O conflito em Tigré, no norte da Etiópia, separou milhares de crianças de seus pais e muitas enfrentam condições graves e perigosas em campos para pessoas deslocadas, alertou nesta terça-feira (4) a organização Save the Children.

"Muitas dessas crianças foram separadas de seus pais enquanto fugiam do conflito. Outras perderam seus pais devido à violência", disse a ONG em um comunicado seis meses após o início dos combates.

Algumas crianças não estão abrigadas em condições seguras, mas em "pequenos quartos onde dormem mais de 50 pessoas", acrescentou.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) da ONU informou em abril que mais de um milhão de pessoas foram deslocadas em Tigré, incluindo 4.056 "separados" e 917 crianças desacompanhadas.

Esses dados correspondem a março, então os números atuais podem ser maiores.

O primeiro-ministro etíope, Abiy Mahmed, enviou tropas a Tigré em novembro para deter e desarmar os líderes da Frente Popular para a Libertação do Tigré (TPLF), o partido que governa a região eque dominou a política nacional no passado.

Abiy declarou vitória depois que as forças federais tomaram a capital regional Mekele, mas os membros da TPLF continuam em fuga e confrontos são travados periodicamente.

A comunidade internacional pressionou o governo de Abiy a buscar uma solução política para o conflito, mas as autoridades etíopes insistem que os combates são mínimos e que a região está voltando à normalidade.

rcb/fb/ach/mas/mb/mr