Confronto entre polícia e trabalhadores rurais deixa dois mortos no Peru

·2 minuto de leitura
Trabalhadores rurais peruanos enfrentam tropas de choque durante um protesto para exigir maiores remunerações, em Viru, em 30 de dezembro de 2020

Pelo menos dois civis foram mortos e dez ficaram feridos nesta quarta-feira (30) em um novo confronto entre a polícia e trabalhadores rurais que estavam bloqueando uma rodovia no norte do Peru como parte de um protesto por aumentos salariais, informaram fontes legislativas.

Os conflitos ocorreram em um trecho da rodovia Pan-americana, na região de Libertad, 500 km ao norte de Lima, onde se formaram piquetes para impedir a passagem de veículos desde as primeiras horas do dia.

Os trabalhadores agrícolas de Chao e Virú expressavam sua insatisfação com um projeto de lei agrária aprovado na terça-feira pelo Congresso. que a aprovação ajudasse a amenizar manifestações.

Na tentativa de liberar a via, cerca de cinquenta policiais dispararam indiscriminadamente gás lacrimogêneo e projéteis contra os piquetes, segundo imagens veiculadas na televisão e nas redes sociais.

A primeira vítima fatal foi um jovem trabalhador, que morreu enquanto era transferido para um hospital em Trujillo depois de ser ferido no protesto, de acordo com a rádio RPP.

O posto de saúde da cidade de Chao recebeu seis feridos, quatro civis e dois policiais, segundo o jornal El Comercio. Outros quatro policiais feridos foram encaminhados ao Hospital Regional de Virú.

Os manifestantes esperavam que a nova norma, que deve ser revista pelo Executivo, lhes conferisse salários mais altos.

O projeto do Congresso prevê um bônus especial para os trabalhadores agrícolas de 30% do salário mínimo, ou seja, um total de 279 soles (cerca de 77 dólares) por mês. Assim, a remuneração diária ficaria em aproximadamente 48 soles (13 dólares).

Os trabalhadores exigiam que as empresas agroexportadoras aumentassem seus salários de 11 para 18 dólares por dia. Para isso, era preciso um novo regime de trabalho agrário que só pode ser aprovado pelo Congresso.

cm/ljc/dg/ic/am