Confrontos em protestos contra Maduro deixam um morto

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Confrontos em protestos contra o governo do presidente Nicolás Maduro deixaram um morto e vários feridos nesta quinta-feira (6) em Caracas. Dezenas de manifestantes foram detidos pela Guarda Nacional.

A vítima fatal foi Jairo Ortiz, 19, que foi baleado no peito durante manifestação no subúrbio de Montaña Alta, segundo a polícia do Estado de Miranda.

O Estado é governado por Henrique Capriles, ex-candidato a presidente e um dos principais nomes da oposição a Maduro. Ele culpou o ministério do Interior e Justiça pela morte de Ortiz.

Durante o dia, a Guarda Nacional reprimiu uma manifestação que ia em direção ao centro de Caracas. Cerca de 20 mil pessoas participavam do ato. Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas.

Maduro afirmou, em pronunciamento em rede nacional de TV, que 30 manifestantes foram detidos.

O governo costuma impedir mobilizações da oposição no centro, já que a região é considerada um reduto chavista, além de ser o local onde estão as sedes dos poderes públicos.

A oposição anunciou que voltará a realizar protestos neste sábado (8).