Confusão entre deputado Filippe Poubel e PM termina com tiro em boate de Cabo Frio

Uma confusão envolvendo o deputado estadual Filippe Poubel (PL) e o policial militar Leonardo Viana terminou com um tiro disparado na saída da boate Buda Beach, em Cabo Frio, na Região dos Lagos. O parlamentar e o seu sócio, Diogo Souza, agrediram o policial, que atirou após ter se sentido "acuado", segundo o delegado Milton Siqueira Junior, à frente do caso. A PM foi chamada, e o caso foi registrado na 126ª DP (Cabo Frio).

— Foi uma briga que envolveu um policial militar de férias (Leonardo Viana) e sócios da boate: o deputado estadual Filippe Poubel e um ex-capitão da PM, Diogo Souza. Eles agrediram o PM com socos, foram levados à delegacia e serão ouvidos oportunamente — explicou o delegado Milton Siqueira Junior. — Como ele (policial de férias) se sentiu acuado, pegou a sua arma e deu um tiro em direção ao canal, localizado em frente à boate.

Titular da 125ª DP (São Pedro D'Aldeia), o delegado Milton Siqueira também está à frente da 126ª durante férias do delegado Carlos Eduardo Almeida. Siqueira explica que a briga teria começado após Leonardo ter reclamado de ser atingido por uma pedra de gelo, enquanto estava numa área destinada a fumantes na Buda Beach. Foi neste momento que começou uma primeira confusão envolvendo Poubel e os seguranças da casa, e o parlamentar agrediu o policial.

Em seguida, já do lado de fora da boate, uma nova confusão se iniciou, quando Diogo Souza, outro sócio do estabelecimento, deu um soco em Leonardo, que disparou um tiro.

— Não foi para o alto, nem em direção a ninguém. O tiro foi em direção a um canal, em frente à boate. Ninguém foi atingido — explica o delegado Milton Siqueira.

A Polícia Militar informa que policiais do 25° BPM (Cabo Frio) "foram acionados para uma ocorrência de disparos de arma de fogo" na saída da casa de shows, localizada no Centro de Cabo Frio. Quatro homens teriam se envolvido em uma briga no interior do estabelecimento, e o disparo teria sido efetuado antes da chegada da PM, segundo a corporação. Eles foram conduzidos à 126ª DP (Cabo Frio), onde o caso foi registrado.

Poubel se apresenta como bolsonarista, direitista e "politicamente incorreto" em seu perfil no Twitter. Já em sua página do Instagram, divulgou as atrações da última noite na boate, marcando o perfil da Buda Beach na rede social.

Em nota, a assessoria de Filippe Poubel informa que o deputado também foi vítima do policial, que teria ameaçado funcionários e clientes. O parlamentar "prestará espontaneamente informações à Polícia Civil, após os fatos ocorridos em estabelecimento comercial em Cabo Frio", com a disponibilização de imagens do policial efetuando o disparo, além de encaminhar "uma cápsula deflagrada" à perícia.

Confira a nota na íntegra:

"O deputado Filippe Poubel prestará espontaneamente informações à Polícia Civil, após os fatos ocorridos em estabelecimento comercial em Cabo Frio. Poubel disponibilizará imagens do policial militar atirando do lado de fora do estabelecimento comercial, e uma cápsula deflagrada também será encaminhada para perícia.

Filippe Poubel confia que a apuração policial revelará que ele também foi vítima deste policial militar que estava alcoolizado e transtornado. Esse homem foi retirado do estabelecimento por seguranças, após importunar uma mulher e agredir um homem.

O deputado Filippe Poubel tentou acalmar esse policial militar, mas o mesmo estava transtornado. Do lado de fora da casa, esse policial ameaçou funcionários e clientes, disparou tiros a esmo, tendo ainda desrespeitado e agredido seguranças do deputado, que também são policiais militares."

O Buda Beach tem 44 mil seguidores em sua página no Instagram. Em 2021, uma mulher relatou ter sido estuprada dentro da boate, conforme reportagem do "RJTV", da TV Globo. Depois de consumir grande quantidade de bebida alcoólica, ela contou ter ficado inconsciente, momento em que teria sofrido o abuso por parte de dois funcionários da casa. A mulher relatou que, ao despertar, estava no segundo andar do estabelecimento, onde havia "uma espécie de área vip ou camarote". Sem ser identificada pela reportagem, ela acrescenta: "Não lembro como fui parar lá". Uma amiga teria tentado acordá-la, mas não obteve sucesso. Outro colega da jovem contou à reportagem que encontrou a amiga "jogada no sofá, de perna aberta, totalmente desacordada".

Segundo o depoimento desse colega da jovem, diante dela, que estava em um ponto muito escuro e aparentemente desativado da boate, havia dois homens. Ele conta que tentou buscar ajuda, mas foi impedido por cerca de sete seguranças pessoais de Filippe Poubel. "Tentaram me agredir, deram como se fosse um mata-leão", descreve o rapaz, antes de continuar: "Usavam palavras de injúria, de homofobia, gritavam".

No início de 2022, Poubel foi acusado de agressão dentro da Buda Beach. À época, o engenheiro Carlos Eduardo Salvio registrou um boletim de ocorrência contra Poubel na 126ª DP. Ele também se manifestou sobre o caso por meio de suas redes sociais, afirmando ter chegado ao clube noturno por volta das 3h40, quando teria sido abordado pelo parlamentar, acompanhado de pelo menos dois seguranças, e então agredido.

— Entrei no estabelecimento, segundos depois, ele (Poubel) veio para cima de mim igual um maluco, falou que eu tinha feito um perfil fake para falar mal dele, do Capitão Diogo e do filho dele — contou Carlos Eduardo.

Poubel está em seu segundo mandato na Alerj. Vereador eleito por Maricá em 2016, tornou-se deputado estadual pela primeira vez em 2018, pelo PSL. Já na última eleição, em 2022, conquistou a vaga pelo PL.