Após morte de suspeito em confronto com a polícia, Lapa tem protesto e ruas fechadas

Uma confusão na Lapa, no Centro do Rio, acontece na noite desta segunda-feira e há relatos de confronto de civis com policiais militares. Segundo a polícia, agentes da 5ª DP (Mem de Sá) realizavam uma diligência para cumprimento de mandado de prisão e foram surpreendidos por dois homens armados e que realizavam a venda de drogas na Rua Joaquim Silva. Ao notarem a aproximação da equipe, os suspeitos efetuaram disparos de arma de fogo contra os policiais, que reagiram, atingindo Emanuel Ramos de Oliveira, que tinha 15 anotações criminais, a maioria por roubo e tráfico de drogas. Ele não resistiu e morreu. O outro criminoso fugiu.

Agressão na Zona Oeste: Polícia tenta identificar agressor de homem morto após levar soco na Zona Oeste do Rio

Foragido: PF prende no Galeão homem procurado há quase três anos por não pagar pensão alimentícia

Com o homem alvejado foram apreendidas drogas e um simulacro de arma de fogo. Os policiais realizam busca em hospitais na tentativa de localizar o criminoso que conseguiu fugir. Um manifestante foi preso pela PM por jogar pedra contra os policiais.

Estupro de paciente: ‘Minha primeira reação foi um choque total’, diz delegada que prendeu anestesista na Baixada

Imagens que circulam nas redes sociais mostram populares atirando pedras contra policiais e um ônibus teve uma janela atingida durante o confronto. Por causa do confronto a Avenida Mem de Sá foi fechada na altura dos Arcos da Lapa e o policiamento foi reforçado na região.

Médico preso: Depoimentos de pacientes e parentes têm pontos em comum com estupro sofrido por grávida por anestesista

Procurada, a Polícia Militar respondeu que o policiamento foi intensificado. A Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) foi acionada e a ocorrência está em andamento.

De acordo com o coronel Marcelo Brasil, comandante do 5º BMP, após a ação da Polícia Civil, manifestantes subiram em sobrados da região para atirar pedras em manifestantes.

'Operação flagrante': Veja, passo a passo, como equipe de enfermagem desmascarou anestesista preso

— Manifestantes acessaram telhados de invasões e começaram a tacar pedras em quem passava pela Mem de Sá. Fizemos a contenção para nenhuma pedra atingir uma pessoa e vitimar mais alguém. A polícia conseguiu chegar rápido, fazer a contenção e evitar uma repercussão pior. Sempre temos policiamento nas ruas internas da Lapa, mas um ou outro ponto vai acabar tendo o que chamamos de "estica", a pessoa que coloca um pouco de drogas no bolso para passar para outras, mas é pontual — diz Brasil.

Violência: Jovem de 29 anos é vítima de feminicídio e corpo é encontrado pela filha dentro de casa

A confusão assustou turistas que vieram ao Rio e, desavisados, foram à Lapa, um dos principais pontos turísticos da cidade. O casal paulista Cristiane Nunes e Almir Nunes estão no Rio deste a última sexta-feira e dizem apesar do ocorrido vão levar embora uma imagem positiva da cidade:

— Estamos em Copacabana e viemos para ir em algum bar na Lapa, mas fomos pegos de surpresa. Quem vem pro Rio tem que imaginar que pode passar por isso — diz Almir.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos