Juncker pede a Putin "ordem cooperativa pan-europeia de segurança"

Bruxelas, 20 mar (EFE).- O presidente da Comissão Europeia (CE), Jean-Claude Juncker, pediu nesta terça-feira ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, que restabeleça "uma ordem cooperativa pan-europeia de segurança", após a vitória do líder nas eleições presidenciais do último domingo e o envenenamento do ex-espião Sergei Skripal.

"Sempre argumentei que relações positivas entre a UE e a Federação da Rússia são cruciais para a segurança do nosso continente. Nosso objetivo comum deveria ser restabelecer uma ordem cooperativa pan-europeia de segurança", escreveu o político luxemburguês na carta enviada ao chefe do Kremlin para parabenizá-lo pela vitória nas eleições.

Nesse sentido, Juncker pediu a Putin que aproveite seu mandato, que irá até 2024, para conseguir esse objetivo e lembrou que ele será "sempre" um parceiro nessa tarefa.

As eleições russas aconteceram depois do envenenamento do ex-espião Sergei Skripal e sua filha, Yulia, em Salisbury (sul da Inglaterra) no último 4 de março com o agente nervoso Novichok.

O governo da primeira-ministra britânica, Theresa May, responsabiliza Moscou pelo fato, que suscitou uma grave crise política e diplomática entre Rússia e Reino Unido.

A União Europeia (UE) condenou ontem o ataque e disse que leva "extremamente a sério" a avaliação do Reino Unido que aponta a Rússia como provável responsável.

"As vidas de muitos cidadãos se viram ameaçadas por este ato temerário e ilegal. A UE leva extremamente a sério a avaliação do Reino Unido de que é altamente provável que a Rússia seja a responsável", afirmou em comunicado o conselho de Relações Exteriores, que reúne os chanceleres dos países membros do bloco.

Além disso, o escritório do porta-voz da Alta Representante para a Política Externa da UE, Federica Mogherini, destacou ontem a falta de garantias das eleições de domingo na Rússia, o que foi relatado no relatório preliminar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). EFE