Congresso aprova projeto de nova lei agrária após protestos no Peru

·1 minuto de leitura
Rodovia Pan-americana bloqueada com pedras, em Viru, 510 km ao norte de Lima, em 4 de dezembro de 2020, durante protesto de trabalhadores por melhorias trabalhistas

O Congresso do Peru aprovou no sábado o projeto de nova lei agrária para tentar acabar com os protestos do trabalhadores rurais, que bloqueiam rodovias no país há seis dias para exigir melhores condições de trabalho.

"A Comissão de Economia aprovou o parecer sobre o projeto de lei de regime de trabalho agrário e de incentivos aos setores agrícola e de irrigação, agroexportador e agroindustrial”, informou o Congresso peruano em sua conta oficial no Twitter.

Após mais de 10 horas de debate, a Comissão Econômica aprovou o projeto que agora precisa ser debatido e aprovado pela segunda vez em uma sessão plenária do Congresso convocada para segunda-feira.

No debate ficou estabelecido que, com a nova legislação, os trabalhadores receberão uma remuneração diária de aproximadamente 54 sóis (quase 15 dólares).

Os confrontos de terça-feira e quarta-feira entre manifestantes e as forças de segurança terminaram com 40 policiais e 11 trabalhadores feridos, segundo as autoridades. Além disso, 24 manifestantes foram detidos.

Os trabalhadores exigem que as empresas agroexportadoras aumentem seu salário diário de 11 para 18 dólares por dia, mas isso o país precisa de um novo regime de trabalho agrário que só pode ser aprovado pelo Congresso.

cm/rs/fp