Congresso avança para designar novo Tribunal Eleitoral na Bolívia

A presidente interina da Bolívia Jeanine Anez fala durante a cerimônia em que o boliviano Salvador Romero Ballivian foi empossado como membro do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE), antes de novas eleições no Palácio de Quemado, em La Paz

O Congresso boliviano aprovou nesta quinta-feira a resolução que permitirá a designação - no prazo de 20 dias - dos integrantes do novo órgão eleitoral, que em seguida convocarão eleições gerais na Bolívia.

Uma comissão constitucional da Assembleia Legislativa analisará os currículos dos candidatos a seis cargos de juízes do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE) e de outros 45 para os tribunais regionais de nove departamentos do país.

"A resolução foi aprovada por unanimidade" e permitirá a "seleção e escolha dos vogais eleitorais", destacou a presidente do Senado, Eva Coca.

Após a eleição do TSE - integrado por 7 membros, seis eleitos pelo Congresso e um nomeado pelo Executivo - o Tribunal deverá fixar a data de novas eleições gerais, no prazo de 48 horas.

As eleições de 20 de outubro foram anuladas por suspeita de fraude a favor de Evo Morales, que se proclamou vencedor no primeiro turno.

Os protestos deflagrados após a declarada reeleição de Morales e agravados depois de sua renúncia e asilo no México deixaram 33 mortos e centenas de feridos.

O retorno à calma no país foi possível graças a negociações entre o governo interino e os movimentos sociais, incluindo sindicatos de camponeses e mineiros leais a Morales.