Congresso dos EUA reforça proteção a juízes da Suprema Corte

O Congresso dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira (14) uma lei que reforça as medidas de proteção aos juízes da Suprema Corte, que nos próximos dias deve decidir sobre temas sensíveis como o aborto e as armas de fogo.

Na semana passada, um jovem armado foi preso próximo à casa do magistrado Brett Kavanaugh nos arredores de Washington.

Durante seu interrogatório, ele disse que queria matar o magistrado conservador antes de suicidar-se, alegando estar com nojo do tribunal após o vazamento do rascunho de uma decisão que, se confirmada, acabaria com o direito ao aborto em nível federal.

A divulgação do texto motivou protestos em todo o país.

A Corte Suprema deve se pronunciar sobre o tema antes de 30 de junho.

"Hoje estamos enviando um sinal claro aos esquerdistas radicais: não podem intimidar os juízes da Suprema Corte", disse o líder da bancada republicana da câmara baixa, Kevin McCarthy, pouco antes da aprovação da lei para aumentar a proteção aos juízes e suas famílias.

O texto, que já foi aprovado pelo Senado, deve agora ser promulgado pelo presidente Joe Biden.

cjc/dax/yow/rsr/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos